Grêmio une provas e quer responsabilizar o Inter por ataque de torcedores

28 de fevereiro de 2022 - Às 08:43

O Grêmio quer que o Inter seja responsabilizado pelo ataque de seus torcedores ao ônibus da delegação gremista nas proximidades do Beira-Rio antes do clássico Gre-Nal que seria disputado no último sábado (26), mas acabou adiado. Segundo o presidente Romildo Bolzan Júnior, o clube está unindo provas para se manifestar juridicamente. “O concreto é que o Grêmio vai buscar as devidas responsabilizações.

O Grêmio não vai deixar passar. Se tiver procedência, do ponto de vista jurídico, vamos buscar tudo que significa o restabelecimento de punição aos culpados, de responsabilidade. Não vamos deixar passar em branco, vamos até as últimas consequências”, disse o mandatário tricolor à Rádio Guaíba

De acordo com apuração do UOL Esporte, o processo para eventuais julgamentos no âmbito esportivo depende da publicação da súmula, que ocorrerá até segunda-feira. Ainda que a partida não tenha sido disputada, o documento do árbitro irá relatar os motivos pelos quais não o jogo não foi realizado. E a partir deles a procuradoria poderá proceder com uma eventual denúncia.

“O Inter condenou rapidamente as atitudes, foi muito sensível e solidário conosco. Este registro eu faço. Mas isso não muda o regulamento e a responsabilização que possa ser feita. O Grêmio vai buscar isso”, acrescentou Romildo.

O ônibus gremista foi alvo de um ataque com pedrada que acabou ferindo jogadores. O caso mais grave foi o do volante Mathias Villasanti, que precisou ser encaminhado a um hospital com traumatismo craniano, mas já foi liberado e passa bem. Dois suspeitos, identificados a partir das imagens do sistema de monitoramento cedidos pelo Inter, foram detidos ainda ontem, mas acabaram liberados por falta de provas

“O Grêmio vai noticiar os fatos, juntar as provas daquilo que todo mundo já conhece. Quem formula a denúncia são os responsáveis, Judiciário e TJD que se encarrega dos enquadramentos possíveis. Isso não compete a nós. O que nos compete é organizar as provas capazes de satisfazer o que o regramento ordena. A cada situação há uma punição, uma pena. O Grêmio encaminha as provas e fatos a quem tem atribuição de fazer”, completou o presidente gremista



Veja também