Foto: Amanda Perobelli / POOL / AFP / CP

Após a desclassificação da Libertadores, o Grêmio passa a focar na disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, torneio mais curto até um título. No sábado, o Tricolor pega o Sport, na Ilha do Retiro, pelo Nacional, e depois o São Paulo, na quarta-feira, na Arena, no primeiro jogo da semifinal do torneio. O foco inicial é no clube pernambucano e uma vitória pode colocar a equipe de Renato Portaluppi no G-4 do Brasileirão. Entretanto, o jogo contra o Tricolor paulista é a possibilidade de uma reação imediata ao desânimo causado pelo resultado contra o Santos, na Vila Belmiro.

“Nós sabemos onde erramos, mas isso é uma conversa que eu tive com o grupo no vestiário e vou ter amanhã (nesta quinta-feira). Estávamos em três competições. Infelizmente, saímos da Libertadores, mas seguimos em duas. Agora temos que virar a chave”, afirmou Renato Portaluppi, após a goleada em Santos.

Desgaste físico x folgas

Além da necessidade de se recuperar imediatamente para enfrentar o Sport, o Grêmio terá uma série de problemas para o jogo contra o São Paulo. Além da necessidade de remobilização, se recuperar física e mentalmente, o Tricolor terá que enfrentar 5.195 mil quilômetros desta quinta-feira até a madrugada de sábado.

Hoje o Grêmio treina em Santos, depois enfrenta 85 km até São Paulo e mais 2.130,77 km, cerca de três horas de voo, até Recife. Realiza um trabalho na véspera do jogo e enfrenta o Sport no sábado. Após a partida, retorna para Porto Alegre de madrugada. A viagem leva certa de quatro horas para superar os 2.979,33 km até a Capital do Rio Grande do Sul.

Já o São Paulo terá todo esse tempo para se recuperar da goleada imposta sobre o vice-líder do Brasileirão, o Atlético-MG, por 3 a 0, na noite de quarta-feira, no Morumbi. Os jogadores do Tricolor paulista ganharam a quinta e sexta-feira de folga, já que está é a primeira semana sem jogos a cada três dias desde o início do Brasileiro. O time não joga no fim de semana.

Ausências no Grêmio

Dentro de campo, Renato terá dificuldades para armar a equipe. Três jogadores que atuam no meio de campo e ataque não poderão ser utilizados na Copa do Brasil. Robinho e Luiz Fernando jogaram a competição pelos seus ex-clubes e estão fora. Além dos dois, Pinares teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol três dias depois do encerramento das inscrições e também não pode ser utilizado.

Kannemann que atuou durante todo o jogo contra o Goiás deve reassumir a titularidade na defesa. Alisson está sendo preparado para retornar na primeira partida contra o São Paulo. Entretanto, o meia e atacante está há dois meses em recuperação de um problema no tornozelo esquerdo.

Como é praxe com Renato Portaluppi, se Alisson não atuar contra o Sport, dificilmente, enfrentará o Tricolor paulista. Desta forma, Ferreira deve ganhar uma oportunidade pela direita. A definição da equipe para a primeira partida da semifinal ocorrerá nos treinos de segunda e terça-feira, na véspera do jogo.

O Grêmio enfrenta o Sport às 19h na Ilha do Retiro. Após 24 jogos, o Tricolor coma 41 pontos e está a cinco do Galo mineiro, que tem duas partidas a mais. O jogo atrasado dos comandados de Renato Portaluppi é contra o Flamengo, que ainda não tem data marcada.



Veja também