Foto: Lauro Alves/Agencia RBS

Em Mendoza, aos pés da Cordilheira dos Andes, o Grêmio pretende dar fim a uma maldição que persiste há seis anos na Libertadores: a eliminação nas oitavas de final.

Contra o Godoy Cruz, nesta terça-feira (4), às 19h15min, o time de Renato terá força máxima para tentar abrir vantagem no mata-mata que se decidirá em nove de agosto, na Arena.

A última vez em que o Grêmio conseguiu romper esta barreira na Libertadores foi em 2009, quando bateu o peruano Universidad San Martin, eliminou o venezuelano Caracas nas quartas, mas caiu na semifinal para o Cruzeiro. Desde então, foram quatro participações e todas se encerraram nas oitavas.

Curiosamente, Renato pode encerrar a maldição que se iniciou sob seu comando. Em 2011, a Universidad Católica, do Chile, contou com os gols do centroavante Lucas Pratto, hoje no São Paulo, para vencer por 2 a 1 em pleno Olímpico no jogo de ida. Na volta, em Santiago, nova derrota por 1 a 0 eliminou o time gaúcho. Dois anos depois, o técnico era Vanderlei Luxemburgo. Em casa, o Grêmio conseguiu vencer o colombiano Santa Fe por 2 a 1. No entanto, caiu pelo gol qualificado, já que o adversário venceu por 1 a 0 em Bogotá.

Nas outras duas eliminações, o Grêmio enfrentou argentinos. Em 2014, o San Lorenzo, que seria campeão naquele ano, se classificou nos pênaltis após vencer por 1 a 0 em Buenos Aires e perder pelo mesmo placar na Arena. E, no ano passado, o algoz foi o Rosario Central, que perdeu por 1 a 0 na Arena, mas venceu por 3 a 0 na Argentina.

O vice de futebol Odorico Roman diz que a comissão técnica mapeou todos os pontos fortes e fracos do Godoy Cruz para evitar uma nova eliminação nas oitavas de final.

— Vamos ver se a sina prevalece ou não. O futebol argentino é aguerrido, o Godoy Cruz faz jogos de intensidade. Uma questão interessante é que trata-se de um time que toma gols no segundo tempo, geralmente nos últimos minutos de jogo. É um estádio grande, sem tanta pressão. Estamos preparados — observa Roman.

Com descanso no final de semana, já que Renato utilizou time reserva na derrota para o Palmeiras no sábado, os titulares fizeram um leve treino na manhã de ontem, no CT Luiz Carvalho. No início da tarde, a delegação embarcou para a Argentina, onde realizou conexão em Buenos Aires antes de chegar a Mendoza no início da noite. Em entrevista no sábado, ainda no vestiário do Pacaembu, Renato confirmou que repetirá o time que goleou o Atlético-PR. O técnico também projetou o jogo de amanhã no Estádio Mundialista de Mendoza.

— É jogo de Libertadores, partida truncada. Eles vão querer ganhar no grito, na pressão da torcida. Já estamos vacinados em Libertadores, sabemos das dificuldades. É uma partida de 180 minutos, vamos procurar fazer um bom jogo e trazer menos dificuldades possíveis a Porto Alegre — disse Renato.

No próximo domingo, contra o Avaí, o Grêmio voltará a utilizar titulares no Brasileirão. O treinador salientou que o campeonato nacional não foi deixado de lado. Mas, neste momento, os jogos pela Copa do Brasil e pela Libertadores eram mais importantes.

— É impossível jogar todos os jogos. Estamos atentos à Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão. Mas temos que segurar de vez em quando no Brasileirão, os outros campeonatos são mata-mata. Mas não quer dizer que a gente não dê atenção. Eu enxergo lá na frente, sou bastante experiente. Estamos no caminho certo — garantiu o técnico.

Últimas eliminações na Libertadores

— Universidad Católica-CHI (2011)

— Santa Fe-COL (2013)

— San Lorenzo-ARG (2014)

— Rosario Central-ARG (2016)

Fonte: ZH / Por: Adriano de Carvalho



Veja também