Renato Portaluppi pediu para deixar o Grêmio após quase cinco anos na manhã desta quinta-feira. A diretoria gremista já começa a deliberar e se movimentar em busca de um novo treinador para substituir o maior ídolo no comando da equipe.

Conforme apurado pelo ge, dois nomes estão no radar dos dirigentes, horas depois da definição da saída de Renato: Tiago Nunes e Guillermo Barros Schelotto, argentino ex-Boca Juniors e que trabalhava no Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, até outubro passado.

Ambos estão livres no mercado. Mas a diretoria não tem tratativas em andamento até este momento. Enquanto isso, o treinador do time sub-21, Thiago Gomes, comandará a equipe pelo Gauchão.

Tiago Nunes agrada à diretoria gremista há bastante tempo. Seu nome já era debatido internamente antes da renovação contratual de Renato, assinada em março.

Conforme ouviu o ge, o treinador já recusou sete propostas desde que deixou o Corinthians, no ano passado. O técnico pretende assumir um grande projeto e vê com bons olhos a chance de assumir o Grêmio. Mas ainda não foi procurado pela diretoria gremista.

Tiago Nunes em Corinthians x Botafogo-SP — Foto: Marcos Ribolli

Tiago Nunes em Corinthians x Botafogo-SP — Foto: Marcos Ribolli

O nome de Schelotto chegou à diretoria gremista recentemente e está sob análise interna. O técnico argentino tem o desejo de trabalhar no Brasil. Tanto que esteve em conversas com o São Paulo antes de o clube paulista se decidir por Hernán Crespo. Seu salário gira na casa dos R$ 800 mil.

O agente do treinador, Wilson Bellissi, já fez os primeiros contatos com a diretoria gremista para agendar uma primeira conversa.

Contratado em setembro de 2016, Renato estava há mais de quatro anos e meio no cargo. Ele se tornou o técnico da elite do futebol brasileiro por mais tempo no comando de uma equipe.

Em sua terceira passagem, Renato virou também o técnico com mais jogos na história do Grêmio e ganhou uma estátua na Arena. Além de conquistar os títulos da Copa do Brasil (2016), da Libertadores (2017), da Recopa Sul-Americana (2018), de três estaduais (2018, 2019 e 2020) e uma Recopa Gaúcha (2019).

Schelotto teve destaque no Boca Juniors — Foto: Juan Medina/Reuters

Schelotto teve destaque no Boca Juniors — Foto: Juan Medina/Reuters



Veja também