Grêmio tem semana de treinos antes da maratona de jogos

Tricolor terá 11 partidas em pouco espaço de tempo

14 de fevereiro de 2017 - Às 12:02
Foto: Lucas Uebel

Renato Portaluppi terá uma semana cheia para arrumar o time do Grêmio e melhorar, principalmente, o setor de criação da equipe. Segundo o próprio treinador, esse foi o principal defeito na vitória magra por 1 a 0 sobre o Passo Fundo. O time teve posse de bola, mas ameaçou pouco o adversário. E é bom o técnico aproveitar os dias de treinamento. A partir de domingo, quando enfrenta o São José pelo Gauchão, até o dia 29 de março, o Tricolor terá uma maratona de 11 partidas. Ou seja, pouco treino e muito jogo – um a cada 3,5 dias.

Nesse intervalo, serão oito confrontos pelo Gauchão, dois pela Primeira Liga e a estreia na Libertadores da América. O período mais complicado se dará entre os dias 2 e 9 de março. No dia 2, o Grêmio vai enfrentar o Ceará pela Primeira Liga. Dia 4, menos de 48 horas depois, tem o clássico Gre-Nal na Arena pelo Campeonato Gaúcho. E no dia 9, acontece a estreia na Libertadores contra o Zamora, na Venezuela. O grupo de jogadores será colocado à prova.

É justamente na sequência de jogos que a direção e a comissão técnica devem avaliar se há necessidade de acelerar a vinda de reforços ou iniciar a Libertadores com o grupo atual. Renato voltou a pedir novas contratações após o jogo de domingo e falou em um meia e um atacante. A diretoria também pretende trazer um zagueiro e um volante para o lugar de Walace.

“Temos que analisar muito bem o que precisamos. Vamos avaliar com calma o desempenho do grupo. A necessidade da contratação de um meia surgiu com a lesão do Douglas. Vamos iniciar a Libertadores com esses jogadores novos se for possível”, disse o vice de futebol, Odorico Roman. “Os recursos não são infinitos, precisamos acertar nos nomes”, completou.

A equipe poderá ter novidades no duelo com o São José no próximo domingo, na Arena. O lateral direito Edílson, que ainda não fez sua estreia nesta temporada, deve ficar à disposição. Além dele, o argentino Kannemann retorna no lugar de Raphael Thyere. No ataque, Pedro Rocha também deve estar de volta. Bolaños ganhará sequência na vaga de Douglas.



Veja também