Grêmio tem início de ano marcado por lesões

Volante Maicon tem sido desfalque com bastante frequência no começo da temporada de 2017

10 de maio de 2017 - Às 12:05
Foto: Lucas Uebel

Não há como negar que o volante Maicon é um dos jogadores mais importantes do Grêmio desde que chegou ao clube. Além da liderança, ele exerce um papel fundamental na dinâmica do meio-campo. Dificilmente a bola não passa pelos seus pés até chegar ao setor ofensivo. Mas o capitão tem sofrido com as lesões na atual temporada e desfalcado o time com frequência. Esse é um dos fatores que certamente contribuem para a instabilidade da equipe de Renato Portaluppi em 2017.

O Grêmio fez até aqui 23 partidas pelo Gauchão, Primeira Liga e Libertadores da América. Maicon participou de apenas sete delas, um aproveitamento pouco superior a 30%, número baixo para um atleta considerado tão importante. Ontem, mais uma vez, ele ficou de fora do treinamento com os demais companheiros e sua escalação na estreia do Campeonato Brasileiro, domingo, contra o Botafogo, é bastante improvável.

O lateral direito Edílson vive a mesma situação, porém, tem substituto à altura no elenco. Leo Moura deu conta do recado enquanto o titular esteve ausente. Acometido por lesões, Edílson também só atuou em sete partidas no ano. Mas ao contrário de Maicon, deverá estar em campo diante da equipe carioca, já que ontem participou normalmente do trabalho no período da tarde no CT Luiz Carvalho.

“As lesões começaram no início do ano. Isso pode ter atrapalhado a gente, são muitas ausências. Ocorreram fatalidades que fizeram com que a gente perdesse peças importantes, grandes jogadores. Não por quem entrou, mas pelo fato de o time perder entrosamento”, comenta o lateral-esquerdo Marcelo Oliveira. “Um dos nossos objetivos era conquistar o Campeonato Gaúcho, ficamos tristes, mas não podemos pensar que está tudo errado. O Grêmio tem um bom elenco e está no caminho certo”, completou.

Quem virou dúvida para domingo é o centroavante Lucas Barrios. O argentino naturalizado paraguaio foi poupado nos dois dias de treinamento na semana por causa de dores musculares, mas ainda tem boas chances de estar entre os titulares. “Quando ele (Barrios) está em campo, muda um pouco nossa característica de jogo porque não estávamos acostumados a jogar assim. Mas ele tem se adaptado bem ao nosso estilo”, diz o atacante Pedro Rocha. Criticado por fazer poucos gols, o jogador garante estar trabalhando para melhorar o aproveitamento nas finalizações: “Sempre tive uma média alta na base e é por isso que estou aqui defendendo essa camisa. Trabalho para melhorar sempre”.



Veja também