Grêmio tem aproveitamento ruim em jogos na altitude; veja

Tricolor tem apenas 25% de aproveitamento e acumula resultados ruins na altitude

16 de fevereiro de 2016 - Às 12:19
Medina, do Santa Fé, fez gol que eliminou o Grêmio (Foto: AFP)
Medina, do Santa Fé, fez gol que eliminou o Grêmio (Foto: AFP)

O Tricolor enfrentará nesta primeira fase da Libertadores, dois jogos na altitude. O primeiro, nesta quarta diante do Toluca, na altitude de 2.660 metros e depois diante da LDU, na altitude de 2.800m de Quito.

O retrospecto do Grêmio ao atuar na altitude não é bom. Confira os números:

8
Jogos
2
Vitórias
0
Empates
6
Derrotas
25%
Aprov.
5
Gols
10
Sofridos
-5
Saldo

Além disso, a altitude guarda lembranças de eliminações precoces nas competições internacionais. Na Libertadores 2014, eliminação para o Santa Fé. No ano anterior, queda para o Millonarios da Colômbia após ter vencido em casa e saído em vantagem fora.

Todos os jogos na Altitude:

Libertadores 2013
27 de maio – Bogotá – Santa Fe 1×0 Grêmio
23 de janeiro – Quito – LDU 1×0 Grêmio

Copa Sul-Americana 2012
16 de novembro – Bogotá – Millonarios 3×1 Grêmio

Libertadores 2009
25 de março – Cochabamba – Aurora 1×2 Grêmio
11 de março – Tunja – Boyacá Chicó 0x1 Grêmio

Libertadores 2003
10 de abril – La Paz – Bolívar 1×0 Grêmio
20 de março – Cidade do México – Pumas 1×0 Grêmio

Libertadores 2002
3 de abril – Cuzco – Cienciano 2×1 Grêmio

Topo da América

Potosí (BOL) — 4.090m
Oruro (BOL) — 3.700m
La Paz (BOL) — 3.600m
Cuzco (PER) — 3.400m
Huncayo (PER) — 3.270m
Tunja (COL) — 2.800m
Quito (EQU) — 2.800m
Sucre (BOL) — 2.790m
Toluca (MEX) — 2.660m
Bogotá (COL) — 2.620m
Cochabamba (BOL) — 2.570m
Cuenca (EQU) — 2.550m
Sagolquí (EQU) — 2.500m
Arequipa (PER) — 2.330m
Cidade do México — 2.240m



Veja também