O técnico Luiz Felipe Scolari tenta dar atenção a todos os problemas do Grêmio neste momento de desespero contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mais um deles ganhou evidência após a derrota por 2 a 0 para o Flamengo na última quarta-feira, com consequente eliminação da Copa do Brasil: os gols sofridos no fim.

O time sofreu sete dos últimos nove gols depois dos 30 minutos do segundo tempo. Nas seis partidas mais recentes, foi vazado todas as vezes na etapa final. O alerta já está ligado pelo treinador.

O Grêmio perdeu por 2 a 1 para o São Paulo no dia 14 de agosto, pela 16ª rodada do Brasileirão, com um gol tomado aos 48 minutos do segundo tempo. Na sequência, venceu Cuiabá e Bahia sem ter suas redes balançadas.

Depois, sofreu a goleada por 4 a 0 para o Flamengo no primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil. Bruno Viana abriu o placar aos oito minutos da etapa final. Mas a situação complicou de vez a partir dos 40, quando Michael ampliou. Aos 46 e 52, Rodinei e Vitinho decretaram o resultado elástico.

No duelo seguinte, contra o Corinthians, novamente pela Série A, foi derrotado por 1 a 0. O gol de Jô saiu aos 34 do segundo tempo. O triunfo por 2 a 0 sobre o Ceará, na rodada posterior, não teve maiores percalços defensivos.

Defesa do Grêmio tenta parar Gabigol contra o Flamengo — Foto: André Durão

Defesa do Grêmio tenta parar Gabigol contra o Flamengo — Foto: André Durão

Então, veio o jogo de volta da Copa do Brasil diante do Flamengo. Nova derrota, desta vez por 2 a 0, com gols de Pedro aos 34 e 42 do segundo tempo.

Inclusive, é a partir dos 30 minutos da etapa final que o Grêmio leva a maioria de seus gols em 2021. Ao todo, são 13 bolas na rede (compare abaixo).

Desde a chegada de Felipão, a equipe foi vazada 14 vezes. Destas, quatro ocorreram no primeiro tempo e outras 10 na etapa final.

As estatísticas demonstram o tamanho do trabalho psicológico que Felipão precisa tratar com os jogadores. Por outro lado, o treinador desconsiderou que as evidências tenham relação com uma queda de rendimento físico da equipe.

— São situações que são criadas e não são pelo aspecto físico. Quem sabe no segundo tempo, por uma razão ou outra, tomamos o primeiro gol e depois o segundo porque entendemos que tínhamos que partir para cima do Flamengo. Ele dá o campo depois de fazer o seu gol ou estar com a vantagem. E a gente se empolga e perde uma bola qualquer — comentou Scolari após o jogo de quarta.

Curiosamente, o Tricolor volta a campo diante do mesmo Flamengo. No domingo, às 20h30, no Maracanã, faz o confronto pela 21ª rodada do Brasileirão. O Grêmio é o 18º colocado na tabela com 19 pontos.



Veja também