Grêmio sofre 75% dos gols em jogadas aéreas: “temos que corrigir” diz Roger

Técnico comentou atuação de novos jogadores e gols sofridos na bola aérea

1 de fevereiro de 2016 - Às 10:38
Foto: Reprodução YouTube
Foto: Reprodução YouTube

Bola na área do Grêmio é sinônimo de gol. Pelo menos é isso que dizem os números. Em quatro gols sofridos pelo Tricolor até agora, 75% foram de cabeça. Um contra o Danubio, outro diante do Avaí e neste domingo contra o Brasil de Pelotas. Mas, para Roger, não há motivo de preocupação:

“Temos que analisar com cautela como foram os gols. Foram de bola parada, sim, mas não da mesma forma. O gol contra o Avaí foi uma jogada curta com cruzamento no primeiro poste e uma casquinha, hoje (domingo) saiu de um jogador que estava em cima do Marcelo (Grohe, goleiro) e atacou pelas costas, e nossa defesa não conseguiu acompanhar. Claro que temos que corrigir. É como eu disse no amistoso contra o Danubio, quando falhamos neste aspecto. Temos uma bola defensiva forte e é questão de ajuste. Entrou novamente, mas faz parte do jogo e é uma grande virtude do Brasil de Pelotas”, explicou.

Duas mudanças em relação ao time do ano passado estiveram em campo neste domingo. O lateral Wallace Oliveira e o zagueiro Kadu. O técnico comentou sobre a estreia de ambos:

“Eu vi o Kadu bem no jogo. É um jogador de força e chegada. O Wallace é um jogador inteligente, que entendeu bem a movimentação do time”, resumiu Roger.

O próximo confronto Gremista acontece quinta-feira contra o Aimoré.



Veja também