Itamar Aguiar/AFP

O Grêmio abre uma semana decisiva com dúvidas na equipe para o duelo da volta com o Athletico-PR pela semifinal da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 19h, na Arena da Baixada. Mas esta segunda-feira servirá para o Tricolor dissipar qualquer incerteza sobre as permanências de Everton e Luan para as decisões que terá pela frente também pela Libertadores.

Até o fim desta noite, os principais mercados europeus estarão fechados para transferências. À medida que as horas passam e o período para negócios internacionais escorre em seus minutos finais, o “fico” de Cebolinha e do camisa 7 é apenas questão de formalidade.

Até porque o prazo praticamente inviabiliza a conclusão de um negócio. Há menos de 24 horas para que uma proposta oficial seja apresentada, aceita pelo Grêmio e tenha o desfecho esperado para uma negociação internacional.

A janela fecha hoje para:

  • Alemanha
  • França
  • Itália
  • Espanha
 

A janela de transferências abriu com uma saída que parecia iminente, mera questão de horas após o brilho de Everton na Copa América. As consultas chegaram aos montes, e os interessados se multiplicavam. Mas os dias passaram, a pedida gremista assustou, e as propostas quase não apareceram na mesa do presidente Romildo Bolzan Júnior.

Este enredo resume a permanência de Cebolinha no Grêmio para a disputa das fases finais da Copa do Brasil e da Libertadores. O próprio atacante indicou o seu “fico” no Tricolor após o empate em 0 a 0 com o São Paulo no último sábado.

“Espero que sim (fica no Grêmio). Tenho desejo de conquistar títulos aqui ainda, estamos bem perto. Espero que possa realizar esse sonho mais ainda” (Everton)

No apagar das luzes, o Milan foi o último – e um dos únicos – a tentar sua contratação. Na última sexta-feira, o diretor de futebol Paolo Maldini enviou uma proposta de cerca de 30 milhões de euros (R$ 136 milhões) divididos em duas parcelas ao Grêmio. A oferta foi recusada.

Everton marcou um dos gols contra o Palmeiras — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Everton marcou um dos gols contra o Palmeiras — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Antes do clube italiano, apenas o Beijing Guoan, da China, formalizou oferta pelo atleta. O clube chinês queria o empréstimo do atacante, mediante pagamento de cinco milhões de euros e uma opção de compra de 39 milhões de euros ao final deste período. O Grêmio também não aceitou o negócio.

Atlético de Madrid foi outro que contatou a diretoria gremista, mas as tratativas não avançaram além desse ponto. O presidente Romildo Bolzan chegou a falar em fazer o “maior negócio de todos os tempos”com a venda de Cebolinha. O problema é que o clube tem apenas 50% dos direitos do atleta – o restante é dividido entre o empresário Gilmar Veloz (30%), o investidor Celso Rigo (10%) e o Fortaleza (10%).

E Luan?

O nome de Luan também ganhou holofote na reta final da janela, trabalhado pelo novo empresário responsável por gerir a carreira do atleta, Paulo Pitombeira. O primeiro clube a fazer contatos pelo camisa 7 foi o Atalanta, da Itália.

Os italianos abriram conversas com a diretoria gremista e enviaram até um observador para ver o atacante de perto no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, pelo Brasileirão. Mas o negócio não evoluiu para proposta oficial.Luan em ação contra o Athletico, pelo Brasileirão — Foto: Reuters

Luan em ação contra o Athletico, pelo Brasileirão — Foto: Reuters

Eintracht Frankfurt, da Alemanha, e o PSV, da Holanda, também iniciaram contatos e analisaram os números pretendidos pelo Tricolor – na casa dos 15 milhões de euros. Na Europa, Pitombeira gerenciou os contatos pelo gremista por lá.

Roma, da Itália, também sinalizou com uma cifra de 8 milhões de euros (R$ 36,5 milhões). Algo negado por Renato Gaúcho na entrevista coletiva após o empate com o São Paulo.

De volta a Porto Alegre após uma semana em São Paulo, o elenco gremista se reapresenta para trabalhos na tarde desta segunda-feira. Luan e Everton estarão lá para retomar os treinamentos.

O Grêmio enfrenta o Athletico-PR na próxima quarta-feira, às 19h, na Arena da Baixada, pelo jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil. O Tricolor venceu a ida por 2 a 0 e pode até perder por um gol de diferença que avança à final.



Veja também