Além da derrota para o Sampaio Corrêa, o Grêmio viu a 32ª rodada da Série B terminar com um ponto a menos de distância em relação ao quinto colocado. O Ituano venceu no encerramento da rodada e assumiu a primeira posição abaixo do G-4, seis pontos atrás do time gaúcho. O peso para jogos decisivos na Arena acabam reforçados.

É bem verdade que o Tricolor segue na vice-liderança, com 53 pontos, e que a diferença para o quinto poderia ser até menor, de cinco pontos, caso o Londrina tivesse vencido na rodada. O revés “desenhado de antemão” no Maranhão faz com que seja essencial confirmar a expectativa de vitória na próxima rodada, em casa, diante do CSA nesta terça-feira, e também no jogo com o Bahia.

— Terça-feira o torcedor tem que estar na Arena de novo nos incentivando. Precisamos fazer nossa parte, não adianta torcer pelos adversários tropeçarem. Toda rodada é difícil para a gente e para os adversários que estão brigando pelo G-4 também. O mais importante é fazer nossa parte. O Grêmio não depende de ninguém — apontou Renato depois da derrota na sexta-feira.

Time do Grêmio comemora gol na Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Time do Grêmio comemora gol na Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Nas últimas seis rodadas de Série B, o roteiro gremista foi o mesmo, de vitórias em casa e derrotas fora — três de cada. Aliás, no início dessa sequência, quando foi derrotado pelo Criciúma em Santa Catarina, o time teve a menor vantagem dentro do G-4. Naquele momento, na 27ª rodada, eram três pontos à frente do Londrina.

Agora, um hipotético resultado negativo contra o CSA poderia resultar outra vez em três pontos de distância para o quinto colocado. Para isso, claro, além da derrota em casa, o Ituano precisaria vencer na rodada. O time paulista encara o já campeão Cruzeiro, no Mineirão.

A questão é a força que o Grêmio mostra em seus domínios, em contrapartida ao desempenho longe de Porto Alegre. A equipe tem a segunda melhor campanha como mandante, atrás apenas do Cruzeiro. Dos 53 pontos somados na Série B, 38 foram conquistados na Arena, que representam 71,7% da pontuação total.

— Se também exercemos o fator local, e se for suficiente e acho que vai ser, estamos tranquilos — minimizou o presidente Romildo Bolzan depois da derrota de sexta.

Para o confronto, o Grêmio poderá jogar na Arena após o efeito suspensivo sobre a punição do STJD de perda de três mandos de campo. O clube corria o risco de não atuar mais em Porto Alegre até o fim da Série B, chegou a sondar outros locais, mas terá a possibilidade de mandar os compromissos em seus domínios para confirmar o acesso.

Renato e jogadores do Grêmio agradecem torcida após vitória — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Renato e jogadores do Grêmio agradecem torcida após vitória — Foto: Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

Além do fator local, também contará com o retorno de jogadores titulares. Edilson, Bruno Alves, Diogo Barbosa e Lucas Leiva retornam de suspensão, enquanto Geromel e Diego Souza serão utilizados após preservação. Villasanti também fica à disposição após período com a seleção paraguaia.

Segundo o Departamento de Matemática da UFMG, as chances de o Grêmio voltar para a Série A são de 94,5%. Ainda com nove pontos em disputa em casa na competição, o time gaúcho garante a vaga se vencer todas, independentemente dos resultados como visitante. Ao atingir 62 pontos, a probabilidade de acesso é 99,9%.

Além dos jogos em casa, o Grêmio também tem um duelo direto na ponta como visitante. No próximo fim de semana, dia 8, encara o Londrina, atual sexto colocado e na briga pelo acesso, no Estádio do Café.

Jogos do Grêmio na reta final da Série B

  • 04/10, 19h – Grêmio x CSA (33ª rodada)
  • 08/10, 16h30 – Londrina x Grêmio (34ª rodada)
  • 16/10, 16h – Grêmio x Bahia (35ª rodada)
  • 23/10, 16h – Náutico x Grêmio (36ª rodada)
  • 28/10, 21h30 – Tombense x Grêmio (37ª rodada)
  • 06/11, 18h30 – Grêmio x Brusque (38ª rodada)


Veja também