O técnico Renato Portaluppi terá pela primeira vez o desafio enfrentado por Roger Machado durante a trajetória do Grêmio na Série B: vencer fora de casa. Após estrear com vitória sobre o Vasco, na Arena, o comandante gremista joga no interior paulista contra o Novorizontino, time de pior campanha no segundo turno do certame nacional. A promessa é de manter a “forma de jogar”.

Em 14 jogos como visitante na Série B, todos com o antigo treinador, o Grêmio acumulou nove empates, três derrotas e apenas duas vitórias, contra Operário e Guarani. Entre esses dois compromissos, um hiato de dez jogos e uma sequência de nove igualdades, cinco delas por 0 a 0.

Na estreia de Renato, a vitória de virada sobre o Vasco já foi algo inédito para o time na competição. A boa postura não foi novidade considerando o desempenho da equipe como mandante, mas poucas vezes se viu em confrontos longe de Porto Alegre. A promessa do ídolo é repetir tudo no interior paulista.

Tenho uma maneira de jogar que não vou mudar, independentemente do adversário não vai mudar. O Grêmio é grande, tem que jogar para ganhar, do jeito que fizemos contra o Vasco. Sob o meu comando sempre vai jogar para ganhar.

— Renato Portaluppi

Renato Portaluppi, técnico do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renato Portaluppi, técnico do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Logo em sua primeira partida em seu retorno à Arena, Renato encerrou dois “tabus” do Grêmio na Série B. Um é que a equipe nunca antes havia vencido de virada. Em sete jogos que saiu perdendo, o Tricolor empatou dois e perdeu cinco.

O outro era o jejum de vitórias contra um rival do G-4. Nos quatro compromissos até o duelo do último domingo, o Tricolor somava três empates e uma derrota, contra Cruzeiro, Vasco e Bahia no primeiro turno, e diante dos mineiros no returno.

A derrocada que culminou na demissão de Roger Machado teve início exatamente em uma derrota fora de casa. Contra o CRB, o Grêmio perdeu por 2 a 0 com dois gols do goleiro Diogo Silva, mesmo boa parte da partida com um jogador a mais.

Três jogos depois, novamente como visitante, o Tricolor sofreu o mesmo placar para o Criciúma, praticamente sem finalizar no gol adversário. Após dois dias, o clube anunciou a saída de Roger e o retorno de Renato no comando da equipe.

Thaciano e Biel vão tentar reproduzir dobradinha — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Thaciano e Biel vão tentar reproduzir dobradinha — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

A oportunidade de voltar a vencer fora pode ser propícia contra o time de pior campanha no segundo turno da Série B. No fim da primeira metade da competição, o Novorizontino estava em oitavo lugar, com 26 pontos, seis à frente do Z-4 e sete atrás do Grêmio, quarto colocado na época.

Passadas 10 rodadas do returno, o time do interior paulista soma apenas sete pontos, com uma vitória, quatro empates e cinco derrotas. Cinco também é o número de jogos que o time não vence. Com 33 pontos, são dois a mais que o Brusque, primeiro time na zona do rebaixamento.

Agora, além de tentar quebrar mais uma marca negativa, o Grêmio de Renato pode reassumir a vice-liderança da Série B. Com 50 pontos, a diferença para o Bahia é de apenas um ponto. Como os baianos perderam na abertura da rodada para o Sport, o time gaúcho sobe uma posição na tabela com qualquer vitória em Novo Horizonte na sexta-feira.



Veja também