Grêmio retoma rotina aos poucos após tragédia, relata Grohe

Goleiro afirmou que equipe está abalada, mas que é preciso se preparar para Copa do Brasil

2 de dezembro de 2016 - Às 12:02
Foto: Lucas Uebel
Foto: Lucas Uebel

Após dois dias da tragédia aérea da Chapecoense, a equipe do Grêmio retoma aos poucos sua rotina na Arena. Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, o goleiro Marcelo Grohe relatou que o acidente abalou o ânimo dos jogadores, mas que é necessário que o time se recupere a tempo para a final contra o Atlético-MG na Copa do Brasil na próxima quarta-feira.

No treino desta quinta-feira, o técnico Renato Portaluppi iniciou os trabalhos com uma conversa que durou 10 minutos para confortar equipe. “É uma situação que mexe com todos. A gente tinha amigos, profissionais que trabalharam no Grêmio, ficamos muito triste pelas famílias, mas a gente tem que seguir a vida e o que podemos fazer é orar e pedir que Deus conforte as famílias. Vamos retomar aos pouquinhos, para que a gente possa se preparar para final”, afirmou.

O goleiro relembrou quando encararam a Chapecoense pelo Brasileirão neste ano. Em especial, recordou do goleiro Follmann, com quem já tinha trabalhado e que é um dos sobreviventes do acidente. “É um cara extremamente positivo e brincalhão. Este ano, a gente foi à Chapecó, se deu um abraço”, relatou.

“Estamos buscando informações através do Ramiro, que é muito próximo da família dele, para ter algo mais preciso. A gente está na torcida, não só pelo Follmann, mas pelo Alan Ruschel, tem também o Neto, o jornalista e o pessoal da tripulação. Queremos  que todos possam se recuperar o mais rápido possível”, concluiu.



Veja também