Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação

O Grêmio rejeitou oferta para ceder Diego Churín ao San Lorenzo-ARG. O clube de Almagro procurou o Tricolor para tentar a contratação do centroavante por empréstimo. Os termos não agradaram a direção gremista, que vetou a saída e garante que, por ora, o atacante segue no clube para 2022.

Segundo apurou GZH, a oferta dos argentinos seria por um empréstimo do centroavante, sem nenhuma compensação ao Grêmio e assumindo os salários do jogador. Em Porto Alegre, Churín recebe cerca de R$ 250 mil por mês. A proposta foi recusada pelo Tricolor e as negociações não foram retomadas.

O Grêmio não tem condições financeiras de comprar jogadores. Logo, se abrisse mão de Churín, teria de buscar um outro nome por um empréstimo a baixo custo. Além disso, teria de contar com uma adaptação rápida, algo que o argentino tem a seu favor desde que chegou a capital gaúcha.

Nesta semana, o empresário do jogador, Maxi Pra, disse que Churín foi alvo de sondagens, mas dá preferência ao Grêmio.

— A prioridade é ficarmos no Grêmio. Estamos muito focados em ajudar muito na campanha — relatou.

Churín foi contratado em outubro de 2020, junto ao Cerro Porteño-PAR. O Grêmio investiu US$ 1,5 milhão, cerca de R$ 9 milhões pela cotação da época. O contrato tem duração até o fim de 2022, com possibilidade de extensão por mais um ano em caso de cumprimento de metas de rendimento.



Veja também