O Grêmio tem motivos tanto para se orgulhar quanto para se preocupar com os números de seus jogadores no departamento médico na temporada 2019. Se a quantidade de problemas médicos despencou de 64 para 29, a gravidade das lesões comprometeu a sequência de muitos. Atletas com status de titular, Luan, Jean Pyerre e Leonardo terminaram o ano no estaleiro. Alisson, Léo Moura, Felipe Vizeu, Michel e Paulo Miranda ficaram longos períodos lesionados, enquanto Marcelo Oliveira foi a grande baixa, com 58 partidas desfalcando o Imortal.

Marcelo Oliveira foi quem mais desfalcou o Grêmio na temporada por lesão — Foto: Infoesporte

Marcelo Oliveira foi quem mais desfalcou o Grêmio na temporada por lesão — Foto: Infoesporte

O Grêmio possui em seu elenco vários jogadores acima dos 30 anos. Muitos deles frequentam o time titular, mas precisam ser poupados em algumas partidas para não arrebentar a musculatura. Maicon (34 anos), Geromel (34) e Léo Moura (41) são os maiores exemplos. Mesmo com todo esse cuidado, o lateral-direito foi desfalque por lesão em 18 jogos. Geromel, por sua vez, em 11, e Maicon, quatro vezes. Léo Moura, aliás, buscará novos ares em 2020. Paulo Miranda, de 31 anos, acumulou quatro meses no DM por lesão muscular na coxa direita.

– Existe hoje um trabalho muito forte de prevenção, multidisciplinar, com todas as áreas de saúde, fisioterapia, preparação física. Foram feitas avaliações diariamente dos atletas, avisamos quando o jogador está muito desgastado, a hora de dar uma preservada para não estourar. Tínhamos várias competições e conversamos com a comissão técnica para chegarmos a esse acordo. Em 2019 foi tudo muito mais controlado – explicou Márcio Dornelles, médico do Grêmio.

Alguns dos casos mais graves, no entanto, recaíram sobre jogadores mais jovens. O lateral-direito Leonardo, 23 anos, precisou passar por cirurgia no joelho direito após sofrer ruptura de ligamento cruzado posterior no início de setembro. O retorno aos treinos está marcado apenas para maio de 2020. Felipe Vizeu, que se despediu do clube, não conseguiu desenvolver seu melhor futebol devido a uma artroscopia no joelho esquerdo. O atacante de 22 anos ficou indisponível por 32 partidas. Michel (29) esteve dois meses fora de combate entre junho e agosto pelo mesmo problema de Vizeu.

Jean Pyerre desfalcou o Grêmio na semifinal da Libertadores — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Jean Pyerre desfalcou o Grêmio na semifinal da Libertadores — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Talvez os que mais venham à memória do torcedor gremista sejam os desfalques de Jean Pyerre e Luan, especialmente por terem ficado fora da fatídica eliminação no jogo de volta diante do Flamengo, na semifinal da Libertadores. Jean teve profunda lesão na coxa direita em 20 de setembro. A previsão de volta ficou para início de 2020. A última partida de Luan pelo Grêmio foi em 16 de outubro, na derrota por 1 a 0 para o Bahia, pela 26ª rodada do Brasileirão, e agora sabe-se que valeu como despedida. A fratura no segundo metatarsiano do pé direito não permitiu que atuasse mais em 2019. Seu novo destino em 2020 está definido: Corinthians.

O lateral-esquerdo Marcelo Oliveira, que começou a temporada como zagueiro, não levou sorte em 28 de março e rompeu três ligamentos de uma só vez (patelar, cruzado anterior e colateral lateral do joelho direito) no empate em 0 a 0 diante do Juventude, pelas quartas de final do Campeonato Gaúcho. Precisou de cirurgia e segue sem previsão de volta aos gramados. Marcelo perdeu 58 partidas no ano.

 — Foto: Infoesporte

— Foto: Infoesporte

Critérios e Metodologia

As informações levantadas para esta pesquisa foram retiradas nos sites oficiais de cada um dos 20 times que disputaram a Série A em 2019, além do apurado pelos setoristas do GE no dia a dia dos clubes.

O recorte temporal deste levantamento foi de 01 de janeiro de 2019 até a data da publicação desta matéria: 16 de dezembro de 2019. Todas as baixas médicas sofridas pelos jogadores fora desse universo temporal não entraram na pesquisa.

O critério para inclusão de um atleta no levantamento foi o veto pelo departamento médico de pelo menos uma partida por motivo clínico. Todos os problemas médicos que impediram a escalação do jogador na equipe para a partida seguinte foram computados no levantamento.

Jogadores poupados e com desgaste físico não entraram na conta assim como problemas fisiológicos. Todos os clubes receberam o contato da reportagem para checagem da lista de jogadores no DM na temporada.



Veja também