Grêmio recua sobre Fernandez e vê negociação perto de ‘cair por terra’

Presidente do Grêmio diz que negociação já esteve mais perto de ser concretizada

3 de janeiro de 2017 - Às 17:01

Ao mesmo tempo que se aproxima de anunciar Kayke, que chega a Porto Alegre nesta terça-feira (03), o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, adota tom pessimista sobre a negociação envolvendo Gabriel Fernandez, do Racing-URU. Segundo ele, o acordo está perto de se encerrar sem o jogador atuar em Porto Alegre.

“Já esteve muito mais próximo de definir. Deu uma recuada e a negociação pode cair por terra”, disse o mandatário à Rádio Bandeirantes.

Fernandez custaria 2 milhões de dólares (R$ 6,5 milhões), o clube adquiriria 70% dos direitos dele e deixaria o restante com os uruguaios para uma venda futura.

À reportagem do UOL Esporte, Romildo repetiu o discurso. “Era uma situação, depois mudou representante, veio uma situação diferente. Nas condições que estão, é mais para não fechar”, opinou.

Na segunda-feira, o agente do atleta, Flavio Perchman, disse, também ao UOL Esporte, que via o desfecho do acordo próximo do fim. Para sim ou para não. E a tendência, nas palavras do mandatário, é negativa.

Logo do vazamento da negociação, o Tricolor já temia inflação. Com o interesse divulgado pela mídia, os números poderiam mudar, o que de fato aconteceu.

Ao mesmo tempo, o Tricolor tem outras duas alternativas imaginadas no mercado internacional. “Temos outras situações analisadas, características e comportamentos avaliados. Vamos buscar outros jogadores, sim”, acrescentou Romildo.

O nome do argentino Nico Blandi, oferecido por empresários, está descartado. O mesmo vale para Maxi López, que também foi oferecido.

Com 22 anos, Gabriel Fernandez é goleador do Campeonato Uruguaio e deve ser negociado. Sem o Tricolor na briga, o jogador pode se transferir para o futebol mexicano, japonês ou o Nacional-URU.



Veja também