confronto direto pela vaga no G-4 da Libertadores entre Grêmio e São Paulo só ocorrerá na 36ª rodada, a três do fim do Brasileirão. Ciente do caráter decisivo do duelo, marcado para a Arena no dia 1º de dezembro, o clube gaúcho mira encaminhar a classificação ao torneio continental de 2020 até lá. Mas para isso precisará contar com tropeços de seus rivais na tabela.

O time de Renato Gaúcho tem 56 pontos e está em quarto lugar, o que lhe garantiria entrada na fase de grupos da Libertadores se o campeonato terminasse hoje. O Athletico é o quinto com 53, mas já está classificado por ter conquistado a Copa do Brasil. Assim, o São Paulo surge como o mais próximo postulante.

Os paulistas têm a mesma pontuação do Furacão, mas perdem no número de vitórias (15 a 14). Este critério de desempate, aliás, é o que dá maior tranquilidade aos gremistas. Os gaúchos possuem dois triunfos a mais que o rival tricolor no Brasileirão.

Ou seja, a sequência é fundamental. E o Grêmio tem duas pedreiras pela frente, fora de casa, antes de receber o São Paulo. Pega o Palmeiras no domingo e o Athletico na quarta-feira seguinte. Os paulistas enfrentam o Ceará, fora, e o Vasco, no Morumbi.

– Sabemos que há o confronto direto contra o São Paulo, que será aqui na Arena. Hoje estaríamos na fase de grupos (da Libertadores) e só depende de nós. Temos condições de contra o São Paulo estarmos bem encaminhados, já que o Athletico não ocupa vaga – ressalta Matheus Henrique.

Os cenários

No cenário ideal, o Grêmio vence e o São Paulo perde as duas partidas seguintes. A distância entre as equipes ficaria em nove pontos até o confronto direto na Arena. Com apenas três jogos pela frente, o tricolor paulista só poderia igualar a pontuação do time gaúcho. Porém, não ultrapassaria o número de vitórias, primeiro critério de desempate.

No duelo entre Grêmio e São Paulo no primeiro turno, empate em 0 a 0 — Foto: São Paulo

No duelo entre Grêmio e São Paulo no primeiro turno, empate em 0 a 0 — Foto: São Paulo

Só que o Grêmio não tem apenas o São Paulo para “secar”. Inter e Corinthians também estão no páreo, apesar de um pouco mais atrás. Sétimo e oitavo colocados, respectivamente, ambos somam 50 pontos, seis atrás da equipe de Renato Gaúcho.

Até a 36ª rodada, os dois times não possuem confrontos diretos na parte de cima da tabela, o que pode dificultar o intento gremista em chegar à partida contra o São Paulo com a vida mais fácil (veja tabela abaixo).

Se Inter e Corinthians vencerem um dos dois jogos, chegam no máximo a 54 pontos. Em caso de o Grêmio superar Palmeiras e Athletico, a distância aumentaria para oito pontos em relação a estes concorrentes.

Em tal cenário, o tricolor gaúcho precisaria somar apenas dois pontos nas últimas três rodadas para estar na Libertadores de 2020 sem depender dos critérios.

BRIGA PELA LIBERTADORES

GrêmioSão PauloInterCorinthians
34ª rodadaPalmeiras x GrêmioCeará x São PauloInter x FortalezaBotafogo x Corinthians
35ª rodadaAthletico x GrêmioSão Paulo x VascoInter x GoiásCorinthians x Avaí
36ª rodadaGrêmio x São PauloGrêmio x São PauloBotafogo x InterAtlético-MG x Corinthians

– Sabemos que neste final temos cinco partidas e precisamos somar o máximo de pontos para atingir o objetivo, que é colocar o clube na Libertadores. Iremos a São Paulo e tem tudo para ser um grande jogo (contra o Palmeiras). Não será fácil, mas queremos fazer um grande jogo – completa Matheus Henrique.

Vale ressaltar que o líder Flamengo pode ser campeão da Libertadores no próximo sábado e abrir mais uma vaga para a competição do ano que vem via Brasileirão. Aí a configuração da tabela pode ganhar outro significado, aumentando a probabilidade de classificação tanto de Grêmio quanto de São Paulo, Inter e Corinthians.

O Grêmio volta aos trabalhos nesta quinta-feira. A atividade está programada para a parte da manhã. No domingo, o Tricolor enfrenta o Palmeiras na Arena Palmeiras. A partida, válida pela 34ª rodada do Brasileirão, será disputada às 16h. Os gaúchos estão em quarto com 56 pontos, 12 atrás do Verdão, o vice-líder.



Veja também