Grêmio quer montar grupo com 33 atletas para a próxima temporada

Intenção da diretoria é ter 11 atletas oriundos da base

18 de dezembro de 2019 - Às 12:06
Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Depois de confirmar a contratação do lateral-direito Victor Ferraz, o Grêmio ainda deve buscar mais quatro ou cinco nomes para reforçar a equipe em 2020, todos em nível de titularidade. A ideia da direção e da comissão técnica é trabalhar com um grupo de 33 jogadores. De acordo com o presidente Romildo Bolzan Júnior, boa parte deste número será de atletas vindos das categorias de base do clube. 

“Eu acredito que essa receita ficaria bem: 22 jogadores e mais 11 que vierem da base, somando um plantel de 33. Assim fica em uma situação competitiva, desde que o desempenho no campo aconteça”, destaca Bolzan.

O Grêmio terá uma espécie de terceiro time em 2020 só com jogadores formados no clube. A ideia foi reforçada após a conquista da Copa Ipiranga Sub-20, encerrada no último domingo. Esses jogadores serão aproveitados na equipe principal quando necessário. “Vamos seguir aproveitando esse conjunto de formação do Grêmio, apostando forte na base”, acrescenta o presidente. “Este ano, nós jogamos 12 partidas do Brasileirão com uma equipe alternativa, estamos falando de um terço do campeonato, não é pouca coisa”, lembra Romildo Bolzan. 

O dirigente descartou a contratação do meia argentino Pity Martinez, ex-River Plate. O atacante Everton, principal alvo de clubes europeus para a próxima janela, foi apontado pelo jornal inglês The Guardian como o 92º melhor jogador do mundo em uma lista de 100 nomes.



Veja também