Grêmio prova supremacia com controle total do Gre-Nal “desde o primeiro minuto”

Tricolor domina Inter na Arena com seu estilo de posse de bola e ataque envolvente

4 de novembro de 2019 - Às 12:15

A cada clássico, o Grêmio consolida mais a ideia de que está à frente do Inter no recorte histórico atual. O Gre-Nal vencido por 2 a 0 na noite deste domingo, na Arena, só dá mais elementos ao fato. O domínio tricolor “desde o primeiro minuto”, conforme Renato Gaúcho, passou pela qualidade no meio-campo. Além do resultado, garante a supremacia estadual, pois fecha o ano sem perder clássicos.

Geromel abriu o placar no primeiro tempo, ao completar cruzamento de cabeça. Rômulo fechou a conta no segundo, em chute de fora da área, mas o placar poderia ter sido mais elástico. O Grêmio contabilizou 21 finalizações e 13 chances reais de gol, contra cinco e uma do Inter, respectivamente.

Grupo do Grêmio comemora gol de Rômulo no Gre-Nal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Grupo do Grêmio comemora gol de Rômulo no Gre-Nal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O time de Renato Gaúcho também não viu nenhuma bola ser chutada em sua meta. Nas palavras do próprio treinador, um “massacre”.

– O mais importante de tudo foi o que a equipe produziu durante os 90 minutos. Muita gente pode achar que o Grêmio tomou conta do jogo porque estava com um a mais. Mas já tinha tomado conta desde o primeiro minuto. Aí teve a expulsão. É lógico que nosso trabalho foi um pouco mais facilitado. Conseguimos uma grande vitória contra nosso maior rival e encostamos um pouquinho mais no G-4 – comentou Renato.

Renato pode colocar em campo o que tem de melhor à disposição. O Grêmio desfilou sua qualidade técnica e dominou o jogo ao seu estilo, com a bola no pé e paciência para criar. Matheus Henrique foi um gigante no meio-campo e Cortez não perdeu nenhum lance.

Matheus Henrique dominou meio-campo no clássico — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Matheus Henrique dominou meio-campo no clássico — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O ataque com Luciano e Diego Tardelli dá sinais de entendimento a cada partida. A superioridade gerou gritos de “olé” nos minutos finais dos mais de 44 mil gremistas presentes.

“Manter firme na briga pelo G-4 é o mais importante. Demonstramos nossa força dentro de casa. Isso mostra que nosso grupo está muito unido e muito forte” (Pepê)

Agora com 50 pontos, o Grêmio segue na quinta colocação, a dois do São Paulo, em quarto. Além disso, abriu outros quatro para o sexto, agora o Athletico. Na próxima rodada, os gaúchos enfrentam o CSA, enquanto os paulistas pegam o Fluminense.

Os tropeços serão fundamentais nesta contagem regressiva de oito jogos pela vaga direta à fase de grupos da Libertadores. Grêmio e São Paulo se enfrentam no dia 1º de dezembro, na Arena.

Renato Gaúcho no Gre-Nal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renato Gaúcho no Gre-Nal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

— É lógico que é bom jogar contra um adversário forte, que estamos brigando na tabela, em casa. Mas podemos chegar lá no jogo com o São Paulo muito longe do G-4. Temos que pensar no CSA, na Chapecoense. Tem que ficar ali perto, somar o máximo de pontos possível. Daí depois pensamos nisso — pediu o técnico gremista.

A segunda-feira será de folga para o elenco, que se reapresenta na manhã de terça, no CT Luiz Carvalho. O duelo com o CSA ocorre na quinta-feira, às 21h, na Arena.



Veja também