Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

O preparador físico Márcio Meira retornou aos trabalhos na segunda-feira e hoje conversou com a assessoria de imprensa sobre o período afastado pela Covid-19, o trabalho durante a sua ausência e como está sendo o planejamento para a volta da equipe para as competições. Há duas semanas, os atletas trabalham fisicamente e a ansiedade pelo retorno das partidas começa a aflorar no grupo.

O profissional acredita que o grupo estará na melhor condição de jogo a partir da quinta partida, após a volta das competições. “Eles terão as condições físicas quando começarem os campeonatos. O que vai faltar é o ritmo de jogo. Isso só vão pegar jogando. Precisaremos, no mínimo, de cinco a seis jogos para que eles cheguem em uma condição ideal para competir”, revelou.

“É um período de muita ansiedade para os jogadores, pois estão querendo muito jogar. Por enquanto, não tem jogo e é só treino. O trabalho é maçante, pois é muito físico e a bola é pouco usada. (…) Não podemos usar ela com o grande grupo. Então, temos que entrar na cabeça deles e dizer a importância da série de trabalhos físicos e dar muita resistência muscular e aeróbia, para, na volta, não ter nenhuma lesão”, destacou Meira.

Apesar da angústia dos atletas, a avaliação das primeiras semanas de trabalho é positiva. Mesmo com o isolamento social para evitar a propagação da Covid-19, o profissional manteve contatos diários com os seus auxiliares, que ficaram responsáveis por dar os treinos. Além disso, pode ter um acompanhar os trabalhos através dos vídeos gravados pela área de análise de desempenho.

O preparador físico foi um dos três funcionários do departamento profissional de Futebol que teve constatado a presença do novo coronavírus no organismo. Assim que o grupo se reapresentou, ele descobriu que estava com o vírus e foi orientado a ficar em quarentena.

“Mais uma vez, o Grêmio mostrou a sua grandeza e eficiência. Fizeram o teste comigo e informaram que estava com o vírus. O diretor pediu que fizesse mais 10 dias afastado. Depois do período, passei novamente pelo teste e ele me liberou para os treinamentos”, disse. “Vou agradecer o resto da vida os cuidados que os médicos tiveram comigo no período. Talvez, se não fosse por eles, jamais saberia que estava com o vírus”, concluiu.

O Grêmio treina fisicamente em dois turnos. A previsão de retorno do Campeonato Gaúcho é para a segunda semana de julho ou início de agosto. A volta depende da diminuição de casos da pandemia no Rio Grande do Sul.



Veja também