Apesar dos elogios ao time do Grêmio que empatou com o Vasco, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (2), a escalação poderá ser modificada em duas peças. As possíveis alterações são no sistema de meio-campo e visam maior poder ofensivo para a equipe. Os treinamentos até a véspera do duelo diante do Novorizontino-SP vão sacramentar as possibilidades.

A primeira substituição envolve critério estratégico. Benítez e Janderson disputam uma vaga entre os titulares. No embate anterior, Roger Machado escolheu o argentino para ter uma espécie de “ponta armador”. Porém, o camisa 20 agradou pelo desempenho no segundo tempo pela profundidade apresentada. Desta forma, o treinador, tendo a obrigação de ganhar a partida, poderá fazer a opção desde o começo do jogo.

A outra substituição envolve as características dos atletas. No sistema de 3-5-2, os laterais são postados mais adiantados. Diogo Barbosa, no entendimento da atual comissão técnica, possui mais atributos para a função na comparação com Nicolas. Logo, o tema também é estudado.

Sem Villasanti e Campaz, que seguem entregues às seleções nacionais, a formação inicial deverá ter: Brenno; Bruno Alves, Geromel e Kannemann; Edílson, Thiago Santos, Bitello e Nicolas (Diogo Barbosa); Benítez (Janderson), Diego Souza e Biel; Serão três sessões de atividades no CT Luiz Carvalho até o duelo válido pela 11ª rodada da Série B.

O confronto entre Grêmio e Novorizontino-SP ocorre na noite desta terça-feira. Por enquanto, o Tricolor entrará em campo às 21h30min. A direção trabalha para alterar o horário em virtude do frio na capital gaúcha. A CBF ainda não respondeu a solicitação.



Veja também