Não é inédito no futebol mundial alguns clubes terem dívidas em função de negociações. Quando isso ocorre, cabe ao prejudicado buscar o reparo dos valores nas mais diversas esferas possíveis. Alguns casos chegam à Fifa, outros são discutidos na Justiça brasileira. Durante a pandemia, mesmo em teletrabalho, o departamento jurídico do Grêmio segue ativo e buscando quantias financeiras não recebidas nos acordos iniciais. Não há previsão para receber os valores, mas cerca de R$ 16 milhões podem ser reembolsados pelo clube. 

São cinco ações movidas, no mínimo, segundo Nestor Hein, diretor jurídico gremista, buscando indenização, além dos termos originais. As situações são geradas das diversas formas: desde negociação de atletas a empréstimo de dinheiro.

A situação mais recente, que inclusive gerou ação na Fifa, é a dívida com Al-Ittihad pelo não pagamento de parcelas da venda de Marcelo Grohe. São esperados mais de R$ 6 milhões nos cofres da Arena.

Um outro valor cobrado é o pagamento de R$ 4,5 milhões do Fluminense. O montante é resultado de um empréstimo feito entre os Tricolores em 2013 para abater uma dívida junto ao Clube dos 13. Nos bastidores, o entendimento que os cariocas tentam retardar o repasse.

— O Fluminense está usando a covid-19 pra não pagar a conta. Não tem nada com a pandemia. A Fifa já decretou que assuntos jurídicos não relacionados com a doença deverão ser pagos — sinalizou Hein.

Outras ações que são aguardadas para gerar ingressos no caixa gremista nos próximos meses: 325 mil euros (cerca de R$ 2 milhões) pelo empréstimo de Wallace Reis, em 2017, ao Gaziantepspor-TUR; R$ 1,5 milhão pelo empréstimo de Werley ao Figueirense em 2016; e 450 mil euros (cerca de R$ 2,76 milhões) pelo mecanismo de solidariedade pela transferência do volante Fernando do Spartak-RUS ao Beijing Guoan-CHI no ano passado.

Ciente das dificuldades dos outros clubes, negociações envolvendo atletas ou jovens destaques de outras equipes não estão descartadas. Porém, dependem de um acordo entre as partes. Por enquanto, resta aguardar as resoluções dos casos nos tribunais. 

VALORES QUE PODEM SER RECEBIDOS PELO GRÊMIO

  • R$ 6 milhões do Al-Ittihad pela venda de Marcelo Grohe
  • R$ 4,5 milhões do Fluminense por empréstimo feito em 2013
  • R$ 2 milhões do Gaziantepspor-TUR pelo empréstimo de Wallace Reis em 2017
  • R$ 1,5 milhão do Figueirense pelo empréstimo de Werley em 2016
  • R$ 2,76 milhões do Spartak-RUS pelo mecanismo de solidariedade pela transferência do volante Fernando ao Beijing Guoan-CHI no ano passado


Veja também