Foto: Marcelo Hernandez/Getty Images

Embora priorize a busca pela vaga direta na próxima Libertadores, o Grêmio esboça um cenário com mudanças para 2020. Uma das intenções é diminuir a folha salarial. Assim, nomes mais importantes dentro do elenco, como Diego Tardelli, podem deixar o clube na virada da temporada.

O próprio técnico Renato Gaúcho admitiu isso – ainda que não tenha confirmado sua permanência no comando da equipe. O caso mais recente de desencontro tem Tardelli como pivô. Titular no segundo semestre, o camisa 9 respondeu à critica de um torcedor nas redes sociais e disse que só precisaria aguentá-lo por mais 18 dias.

Ainda sem se firmar nove meses após sua contratação, o atacante dá brecha para liberar espaço na folha salarial gremista. Principal investimento de 2019, mesmo sem necessidade de compra dos seus direitos, se torna a possibilidade mais forte de saída.

— Serve para Tardelli e qualquer outro: é jogador do clube. Quando acabar o campeonato, se algum jogador achar que deva sair, aí vai conversar com o presidente, a diretoria para se entenderem. Ninguém manda ninguém embora. Todo mundo tem contrato e conto com eles — apontou Renato.

Tardelli teve discussão com torcedor no Instagram — Foto: Reprodução

Duas vertentes

Há duas linhas dentro do elenco gremista para possíveis saídas. Primeiro, jogadores marcados pela torcida por desempenho abaixo do esperado. Casos de André, Paulo Victor e até mesmo Michel, considerados responsáveis por alguns dos insucessos na temporada – principalmente a goleada sofrida para o Flamengo, na semifinal da Libertadores.

Na última janela de transferências, o empresário de Luan esteve na Europa para tentar um novo clube para o camisa 7. Na sexta-feira, surgiu a notícia que o Corinthians estaria disposto em adquirir 50% dos direitos do meia-atacante e ceder jogadores ao Tricolor para fechar negócio.

Em outro patamar, aparecem os assediados. Everton lidera este grupo, embora o Grêmio peça bastante dinheiro pelo Cebolinha. Integram a lista o atacante Pepê, com interesse da Roma, e o meia Jean Pyerre, com contatos de Monaco e Milan. Matheus Henrique é outro que pode abrir o olho do mercado europeu no ano que vem.

Renato Gaúcho conversa com dirigentes do Grêmio durante treino — Foto: Eduardo Moura

Renato Gaúcho conversa com dirigentes do Grêmio durante treino — Foto: Eduardo Moura

— Qual ano não tem troca, jogadores saindo e chegando? As pessoas falam como se fosse novidade, mas não é novidade para ninguém, acontece. Não vou dar nomes, não vai ser problema meu. Vou entrar de férias, fazer minhas coisas. Quem vai sair, é outra história — destacou o treinador.

As principais mudanças ocorrerão a partir do final do Brasileirão. Até mesmo a renovação de Renato Gaúcho caminha a passos lentos por conta da obrigação de classificação para a Libertadores do ano que vem.

Para seguir no G-4 e completar o último objetivo de 2019, o Grêmio joga com o Palmeiras no domingo, às 16h, em São Paulo. Ocupa a quarta colocação na tabela, com 56 pontos, três à frente de Athletico, quinto e já garantido na fase de grupos da Libertadores, e São Paulo, o sexto.



Veja também