Foto: Andre Avila

O Inter ganhou, o Grêmio avançou. No segundo clássico da semifinal do Gauchão, o Tricolor soube administrar a vantagem obtida na partida de ida e, mesmo com derrota por 1 a 0, se classificou graças aos três marcados no Beira-Rio. A equipe vai em busca do penta em dois confrontos com o Ypiranga, com primeiro duelo em Erechim e a decisão em Porto Alegre.

Ao Inter, resta um consolo de ter conseguido a segunda vitória sobre o rival em 2022, segunda também na história da Arena, mas nada adiantou. Ficará duas semanas aguardando o começo do Brasileirão.

No clássico, o Grêmio não teve qualquer surpresa. Anunciado desde domingo, Thiago Santos foi o escolhido para substituir Villasanti, convocado para a seleção paraguaia.

O Inter, sim, mudou bastante. Cuesta foi para o banco, abrindo espaço para Kaique Rocha e Bruno Méndez serem os zagueiros. Sem laterais esquerdos, Medina optou por escalar Liziero, que já tinha ocupado essa função no São Paulo. No meio-campo, recuou Edenilson para formar dupla com Gabriel e determinou um trio com Taison, Mauricio e David, fechando o ataque com Wesley Moraes.

A primeira tentativa foi do Grêmio. Elias recebeu um balão para a área, a defesa colorada parou e ele se atrapalhou na hora de dominar, saindo com bola e tudo para a linha de fundo. A segunda que resultou em finalização foi uma cobrança de escanteio de Campaz, rasteira. Bruno Alves tentou de letra, Daniel defendeu sem dificuldades.

A resposta do Inter não virou gol graças a Brenno. Bustos achou Mauricio nas costas da defesa. O meia fez um cruzamento perfeito, na medida, para David. Sozinho, ele cabeceou e o goleiro gremista operou um milagre. Aos 13, o Grêmio voltou a chegar. Rodrigues arrancou da defesa, passou por dois e entregou para Bitello. O volante bateu, mas alto.

Até pela necessidade do resultado, o Inter tomava iniciativa. Não conseguia, mais uma vez, concluir. Duas vezes, chegou a levar a bola à linha de fundo, mas os cruzamentos foram improdutivos. Em uma tentativa de ataque, aos 35, David esticou demais a bola e trombou com a defesa do Grêmio. No lance, o jogador colorado sentiu uma lesão e precisou sair. Em seu lugar entrou Caio Vidal.

No último lance do primeiro tempo, Bustos recebeu em profundidade pela direita e fez um cruzamento rasteiro. Wesley se antecipou a Geromel mas concluiu por cima. Os times voltaram do vestiário sem alterações.

E o Inter recomeçou atacando. Taison cruzou da esquerda, Brenno interveio cortando para fora da área, Bustos tentou de primeira, Geromel cortou. No minuto seguinte, o Grêmio levou perigo com Campaz, que superou Liziero e chutou forte, perto da trave.

Novamente o Inter levou perigo. Caio Vidal pegou rebote, passou por Nicolas e cruzou no segundo pau. Wesley teve vantagem, mas cabeceou por cima. Com o jogo mais morno, Roger mexeu no time aos 13: Ferreira, após mais um mês fora, voltou a campo, no lugar de Elias.

Aos 19, a Arena presenciou uma cena de rara beleza. Era uma falta para o Inter a cerca de 10 metros do bico da área, pela esquerda. Taison não se importou. Encheu o pé direito e achou o ângulo de Brenno. Um golaço, Inter 1 a 0.

O gol reacendeu as esperanças coloradas. No minuto seguinte, Liziero foi lançado na área, deu um balãozinho em Thiago Santos e cruzou para trás. A zaga cortou, no rebote, Gabriel chutou e Geromel salvou a bola que ia na direção do gol.

Roger tomou providências. Thiago Santos saiu de campo vaiado, entrou Gabriel Silva. Ao mesmo tempo, Rodrigues, exausto, deu lugar a Sarará. Gabriel Silva, em sua primeira participação, quase empatou.

Após cobrança de escanteio, ele subiu e cabeceou, Daniel fez boa defesa. Mauricio, no minuto posterior, obrigou Brenno a espalmar um chute cruzado, quase sem ângulo, da esquerda. Aos 34, Brenno defendeu do outro lado, em tentativa de Edenilson.

Nos minutos finais, o Inter tentou já na base do desespero diminuir a diferença. Mas não houve tempo. O Grêmio administrou o resultado e comemorou a classificação. O ano que parecia ser apenas de sacrifício pode dar a taça do Gauchão mais uma vez.

Nos minutos finais, o Inter tentou já na base do desespero diminuir a diferença. A tensão cresceu. Houve lançamento de rojões embaixo de onde estava a torcida do Inter e sinalizadores acesos tanto no setor visitante quanto na outra ponta. Nos instantes finais, Bruno Méndez e Ferreira trocaram empurrões e foram expulsos. Outros atletas, na confusão, entraram em campo. Mas o tumulto acabou controlado.

O Grêmio administrou o resultado e comemorou a classificação. O ano que parecia ser apenas de sacrifício pode dar a taça do Gauchão mais uma vez.



Veja também