Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

A pedido de órgãos públicos, o Grêmio tem divulgado em mensagens de WhatsApp uma orientação aos torcedores para o segundo jogo da semifinal da Libertadores, contra o Barcelona-EQU, na quarta-feira, na Arena. O alerta diz respeito ao deslocamento do ônibus que irá levar a delegação da concentração ao estádio horas antes de a bola rolar em Porto Alegre.

Conforme encaminhamento assinado por Comando de Policiamento da Capital (CPC), Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e 9º Batalhão de Polícia Militar, é pedida colaboração dos tricolores no trajeto do Hotel Laghetto, no bairro Moinhos de Vento, até a Arena. Como são esperadas mais de 50 mil pessoas no estádio, é possível que a euforia dos fãs nas ruas e o trânsito pesado dificultem a travessia do veículo.

De acordo com a nota, a demora no tempo previsto de chegada do ônibus acarreta em problemas de preparação aos jogadores, como o aquecimento prévio e até o começo da partida. Em confrontos decisivos, faz parte da festa da torcida uma espécie de “abraço” à delegação quando se aproxima do estádio, com cânticos e fogos, mas dificultando o acesso à Arena.

No ano passado, na final da Copa do Brasil, dirigentes do Grêmio chegaram a reclamar da logística da EPTC no trajeto da concentração para o estádio. Porém, naquela época, o time ficava hospedado em um hotel na zona norte de Porto Alegre. Com as mudanças no deslocamento, as autoridades temem por uma demora ainda maior no percurso.

A equipe de Renato Gaúcho volta a treinar na tarde desta segunda-feira após o empate dos reservas em 2 a 2 com o Avaí, pelo Brasileirão. Com o grupo completo, a escalação para quarta deve ser a mesma que venceu o Barcelona por 3 a 0 na semana passada, em Guayaquil – a dúvida é se Michel retoma o lugar de Jaílson no meio-campo. O Tricolor pode perder por até dois gols de diferença que mesmo assim se classifica para a final da Libertadores.



Veja também