Marco Favero / Agencia RBS

O Grêmio anunciou neste domingo (4) a saída de Tiago Nunes do comando técnico da equipe. Anunciado no dia 21 de abril, após a saída de Renato Portaluppi depois da eliminação na fase preliminar da Libertadores, o treinador gaúcho não suportou a sequência de maus resultados no Brasileirão e foi demitido pela direção gremista.

Ele deixa o clube na lanterna do Brasileirão, com 2 pontos, nas oitavas de final da Copa do Brasil (onde vai ter o Vitória como adversário) e nas oitavas de final da Sul-Americana, em que o Tricolor enfrentará a LDU-EQU.

Tiago comandou a equipe em 16 partidas, com oito vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Outros quatro jogos foram com auxiliares comandando, pois o treinador estava com covid-19 ou resolveu permanecer em Porto Alegre (La Equidad-COL, Ceará, Brasiliense e Santa Cruz-RS).

O técnico conquistou o Gauchão contra o Inter com uma vitória no Beira-Rio e um empate na Arena, o que consagrou o Grêmio como tetracampeão estadual (2018, 2019, 2020 e 2021). O time fez uma fase de grupos da Sul-Americana invicta e garantiu o primeiro lugar geral, com 16 pontos.

Tudo isso não foi suficiente para segurar o treinador no comando da equipe. Sem conseguir vencer nos primeiros seis jogos do Brasileirão, a situação de Tiago ficou insustentável, com a direção sofrendo pressão da torcida nas redes sociais para demiti-lo.

Agora, o Tricolor deve comandado de forma interina por Thiago Gomes, técnico do time de transição, e irá ao mercado em busca do substituto de Tiago Nunes.



Veja também