Grêmio não cometerá mais exageros financeiros por reforços na zaga

Peruano Carlos Zambrano e uruguaio Diego Polenta ficam distantes do Grêmio devido a valores

31 de maio de 2016 - Às 00:00
Carlos Zambrano, zagueiro Peruano fica longe do Grêmio (Foto: Agência Reuters)
Carlos Zambrano, zagueiro Peruano fica longe do Grêmio (Foto: Agência Reuters)

Após as três eliminações da temporada, o Grêmio reforçou o elenco com as chegadas de Edílson e Wallace, oficializado nesta segunda-feira. O Tricolor ainda deve buscar mais um zagueiro, como Carlos Zambrano e Diego Polenta, que atuam no exterior, mas a política de corte de gastos segue e por isso a vinda de jogadores de fora pode ser mais complicada:

“Depende da condição de negócio. Com prazo e crédito, podemos fazer. O Grêmio trabalha em reais e com prazos que pode esticar. Já pagamos todas as ‘entradas’. Com a crença que o jogador pode nos ajudar, podemos analisar. Mas negócios de cinco ou seis milhões de euros, sabemos que não podemos fazer”, disse o mandatário.

Valores próximos a R$ 20 milhões, como pagos por Bolaños, estão fora de cogitação. Desta forma, Carlos Zambrano está fora de cogitação. O outro zagueiro é Diego Polenta, do Nacional, que diz não aceitar menos de R$ 17 milhões, dificultando o negócio.

“Nós fizemos duas aquisições importantes, Edílson e Wallace. Estavam jogando e estarão em breve (Edílson já está). Estamos atentos a tudo para qualificar o plantel. A escolha do Chávare (que permanecerá como diretor executivo) reflete exatamente na perspectiva que temos de aproveitamento de jogadores da base”, explicou Bolzan.



Veja também