Grêmio mira mercado sul-americano para reforçar equipe em 2017

Tricolor elaborou perfil de contratações e quer jogadores jovens e promissores

30 de dezembro de 2016 - Às 11:39
Foto: Tarsila Pereira / CP Memória

Quarta-feira à noite, após participar de um jogo festivo promovido pelo ex-jogador Zico, no Rio de Janeiro, Renato Portaluppi disse que está em contato frequente com o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, e que o clube precisa de “reforços de peso” para disputar a Libertadores. Mas a realidade é um pouco diferente. Sem recursos para fazer grandes investimentos na equipe, o Tricolor já traçou o perfil dos atletas que pretende trazer para reforçar o grupo pensando em 2017. Pensando em contratações pontuais, o clube vasculha o mercado sul-americano em busca de jogadores jovens e promissores, mas que já tenham alguma experiência internacional.

É o caso do atacante Cecilio Domínguez, do Cerro Porteño, que chegou a ser tentado, mas os altos valores emperraram a continuidade do negócio. “Estamos trabalhando com seis, sete nomes. O Grêmio trabalha muito na perspectiva do mercado sul-americano. Não são jogadores de seleção, mas extremamente promissores e novos, com experiência em competições sul-americanas e que podem dar uma boa resposta no Brasil”, avaliou o presidente Romildo Bolzan Jr, em entrevista à Rádio Guaíba.

“Estamos tendo muita cautela. Temos duas ou três negociações com situações mais prontas, mas o Grêmio não vai ter pressa, não tem bala para sair atirando”, acrescentou Bolzan. Na próxima semana, o Grêmio espera confirmar a contratação do atacante Kayke. “Buscamos essa contratação pela capacidade de finalização desse jogador”, confirmou o presidente. Kayke não atua no Yokohama Marinos desde 10 de setembro e é contestado pela torcida.



Veja também