Grêmio minimiza baixa de Geromel: “Sem terra arrasada”

Presidente também afirma que "quem tem Bolaños, tem 1 a 0" e rechaça "clima de velório" na delegação

8 de março de 2017 - Às 06:22
Foto: Eduardo Moura

O Grêmio já está em solo venezuelano para a estreia com o Zamora, nesta quinta-feira, às 18h30 (no horário local), em Barinas. O elenco do clube gaúcho desembarcou por volta das 18h na cidade e se encaminhou para o hotel. E, nos bastidores, há uma tentativa de não se deixar abalar com a ausência do zagueiro Pedro Geromel, baixa de última hora por fratura na costela.

Já na saída do voo, em Porto Alegre, o presidente Romildo Bolzan Jr. se mostrava incomodado com o que chamou de “clima de velório” em torno do problema do defensor, uma das referências da equipe e titular do time de Renato Portaluppi – no Gre-Nal no qual se lesionou foi capitão da equipe, como seria novamente na quinta na ausência de Maicon. O mandatário também afirmou no ônibus do deslocamento para o avião que “quem tem Bolaños, tem 1 a 0”.

O diretor de futebol Saul Berdichevski seguiu a mesma linha ao chegar no hotel Living em Barinas. Todos aproveitam para dar força para Rafael Thyere, jovem da base alçado a primeiro reserva da defesa em 2017, após as saídas de Wallace Reis e Fred. Bruno Rodrigo foi contratado para este posto também.

– Não estamos fazendo terra arrasada. Temos no grupo o Thyere, que tem qualidade e sempre que entrou, entrou bem. Tem capacidade e acreditamos no futebol dele. É um jogador extremamente importante, todos sabemos, difícil encontrar um jogador com a qualidade e liderança que tem, já foi convocado para a Seleção. Esperamos que seja um tempo menor, pela vontade que tem em se recuperar – disse o dirigente no saguão do hotel.



Veja também