O treino da manhã desta terça-feira, último antes do duelo com o Brasil de Pelotas, não revelou a escalação do Grêmio para a partida das 19h30 desta quarta. Pelo contrário: escondeu. Renato fechou a primeira parte do trabalho, quando encaminhou a equipe para o duelo do Campeonato Gaúcho, e não deu indícios de quem será utilizado. O recreativo teve clima muito descontraído, com direito a banho de farinha e ovos sobre Kannemann, o aniversariante do dia.

O rachão já transcorria em clima leve quando os portões foram abertos para o acesso da imprensa. Houve pressão no juiz, o auxiliar Alexandre Mendes, especialmente de Edílson. O time azul comemorou muito a vitória em cima do time de dourado, inclusive com peixinho do lateral no gramado.

A grande novidade pode ser justamente o lateral-direito, reintegrado aos trabalhos com bola após se recuperar de lesão muscular na panturrilha direita. O camisa 2 participou do trabalho coletivo desta segunda normalmente e fica à disposição de Renato. A entrada do antigo titular poderia render um novo posicionamento a Léo Moura.

As ausências de Pedro Geromel e Maicon seguem. Na defesa, Rafael Thyere se mantém como titular ao lado de Kannemann. No meio, Michel também deve permanecer. No entanto, há outra opção: Léo Moura poderia entrar aberto pela direita, na função exercida por Ramiro. E este ser recuado para o meio-campo. Assim, Michel ou Jailson deixariam a equipe titular.

Outra novidade deve ser o meia argentino Gastón Fernandez. O gringo fez o primeiro treino com os companheiros nesta segunda, com dois gols no coletivo contra o time de transição, e tem chance de ser relacionado para a partida. Nas cobranças de pênaltis realizadas após o rachão, o argentino converteu um e errou dois.



Veja também