Foto: Volmer Perez

Atuando em Pelotas e com o seu time de transição, o Grêmio empatou com o Brasil-Pel e chegou ao seu quarto ponto no Gauchão 2022. O 1 a 1 foi construído com gol de Elias, que abriu o placar para o Tricolor em cobrança de pênalti, e Paulo Victor, que igualou para o Xavante nos minutos finais.

O jogo no Estádio Bento Freitas foi de pouca criatividade de ambos os lados, especialmente pela irregularidade do gramado. O Tricolor apostou nos contra-ataques e conseguiu ser superior no segundo tempo, quando criou suas principais oportunidades. Além do gol de Elias, houve também uma finalização de Vini Paulista na trave e uma conclusão de Pedro Lucas, que passou perto do travessão. Por outro lado, a entrada de Luizinho fez a diferença no ataque Xavante, que conseguiu pressionar no final e encontrar o empate.

Após estrear vencendo o Caxias, na Arena, técnico Cesar Lopes optou pela manutenção da formação titular no Estádio Bento Freitas. A única novidade foi o retorno do lateral-esquerdo Thiago Rosa, que estava machucado e iniciou o jogo no banco de reservas.

Diferentemente da primeira partida, no entanto, o duelo contra o Brasil teve uma etapa inicial de pouca criatividade. Seja para o Grêmio, que apostou em um jogo mais vertical, seja para o Xavante, que teve como estratégia a valorização da posse de bola, com triangulações. Ambos foram prejudicados por um gramado irregular, tornando a partida com mais duelos físicos no meio-campo e pouca articulação de ataques.

A equipe da casa conseguiu ocupar melhor o campo ofensivo, porém não teve conclusões. O primeiro lance a de fato chamar a atenção ocorreu aos 25 minutos, quando Rildo invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Karl. Embora o volante rubro-negro não tenha tocado na bola, apenas atingindo o atacante gremista, o árbitro Rafael Klein não marcou o pênalti.

Apostando em jogadas individuais de velocidade nos contra-ataques, o Grêmio levou perigo aos 27 minutos, quando Pedro Lucas serviu Elias, pela direita. O centroavante tentou um cruzamento rasante, porém não encontrou companheiros na área.

Cinco minutos depois, Vini Paulista apareceu pela esquerda e fez nova jogada individual. Na conclusão forte de fora da área, a bola passou próxima ao travessão do goleiro Marcelo, sendo o lance mais claro do Tricolor na etapa inicial.

O Brasil-Pel ameaçou a meta gremista apenas aos 46 minutos, quando Gabriel Araújo cobrou uma falta na ponta direita e o Varela, volante do Grêmio, cabeceou para trás, quase marcando contra. A bola, entretanto, passou perto do travessão e foi para fora.

Com o cartão amarelo de Guilherme Guedes, no primeiro tempo, o técnico Cesar Lopes o substituiu no intervalo, colocando Thiago Rosa. Este fora titular durante a pré-temporada, mas estava afastado por lesão. Além disso, a equipe retornou para o segundo tempo com uma postura mais agressiva e conseguiu abrir o placar logo nos lances iniciais.

Com um minuto, Bitello fez um lançamento de 40 metros que encontrou Vini Paulista na intermediária ofensiva. O meia-atacante, por cima da defesa adversária, serviu Elias, que se projetou na área. No momento do domínio, o atacante foi derrubado pelo goleiro Marcelo. A arbitragem, dessa vez, marcou o pênalti. Na cobrança, Elias bateu forte no canto direito, abrindo o placar e chegando ao seu terceiro gol no Gauchão.

A partir da abertura do placar, o Brasil se soltou mais para o ataque e cresceu no jogo a partir da entrada de Bruno Paulo, Luiz Menezes e Luizinho. Este, aos 10 minutos, fez boa jogada pela direita e cruzou para Marllon. Sozinho, o camisa 10 tentou fugir dos jogadores do Grêmio que fechavam o gol e cabeceou no travessão, perdendo uma chance clara de empatar a partida.

O Tricolor quase ampliou aos 13 minutos, quando Vini Paulista recebeu em velocidade pela esquerda, invadiu a área e chutou na trave. Aos 18 minutos, o Grêmio teve nova chance de marcar o segundo gol. Pedro Lucas recebeu de Wesley na intermediária ofensiva e arriscou um chute colocado, com muito efeito, buscando o ângulo. A bola, porém, resvalou na rede pelo lado de fora.

Buscando o empate, o Brasil seguiu apostando em jogadas pelo lado direito com Luizinho. Aos 37, o velocista invadiu área em velocidade, disputou com Thiago Rosa e foi derrubado. A arbitragem, no entanto, mandou o jogo seguir e não marcou pênalti.

Encontrando o caminho, o Brasil seguiu apostando em Luizinho. Em nova jogada de velocidade pela direita, ele cruzou rasteiro, a bola desviou nos defensores e sobrou para Paulo Victor, que chutou forte, empatando o jogo.

Em partida que marcará a estreia do time principal no Gauchão, o próximo confronto do Grêmio ocorre na próxima quarta-feira, na Arena, diante do São José.



Veja também