O Grêmio vai manter até o último momento o mistério sobre as presenças de Jean Pyerre e Kannemann para o duelo contra o Santos, na próxima quarta-feira, na Arena, pelas quartas de final da Libertadores. A ordem partiu do técnico Renato Portaluppi.

Após a goleada sobre o Vasco, no domingo, o treinador evitou confirmar o retorno da dupla, desfalque na vitória pelo Brasileirão. As dúvidas são justamente para alimentar o mistério para o jogo com os paulistas. Na última sexta-feira, o ge já havia ouvido que não haveria atualizações sobre lesionados.

– É ordem minha, ninguém vai falar de jogador no departamento médico. Temos um grupo, pedi que não dessem satisfação sobre Kannemann, Jean Pyerre ou qualquer outro jogador. Quanto menos armas dar para o inimigo, melhor. É o trabalho de vocês (imprensa), corram atrás. Mas posso garantir que não irão ter as respostas. Se vão serr criticados ou não, a ordem é minha. Ninguém vai ter informação de Jean ou Kannemann – disse Renato.

Jean Pyerre em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Jean Pyerre em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Jean Pyerre sentiu um desconforto durante o 2 a 0 sobre o Guaraní, pelas oitavas, na semana passada. A princípio, não preocuparia para o jogo de quartajá que o exame não mostrou lesão.

O caso de Kannemann é mais complexo. O argentino não joga pelo Grêmio há um mês. A última partida foi no dia 5 de novembro, contra o Juventude, pela Copa do Brasil. Depois, se apresentou na seleção da Argentina e, no retorno, não atuou mais.

O próprio Renato afirmou que o zagueiro sentiu um desconforto muscular. O defensor treinou na última sexta-feira com os companheiros, mas não foi relacionado para o jogo com os cariocas. O planejamento era ter o argentino justamente no jogo de Libertadores.



Veja também