Foto: Rodrigo Fatturi / Grêmio./ Divulgação / CP

O Grêmio tem feito movimentos diferentes no mercado para reforçar suas categorias de base. O clube tem olhado e realizado investimentos em outros países sul-americanos que não o Brasil. Nos últimos 15 dias, o Tricolor trouxe cinco garotos considerados promissores da Colômbia, Uruguai e Paraguai. Na quinta-feira, chegaram ao clube o meia uruguaio Mateo Barrios e o atacante colombiano Kevin Quejada, ambos de 18 anos.

Anteriormente, no início de novembro, foram contratados os colombianos Mateo Dias (volante) e Alan Velazquez (centroavante), também com 18 anos, e o paraguaio Wilmar Rivas (atacante), de 19 anos. O Grêmio já adotou essa estratégia há alguns anos, com vários garotos desembarcando para um período de testes. Agora, pretende ter um melhor aproveitamento desses jovens jogadores.

“Essas contratações são frutos de um trabalho que se desenvolveu nos últimos anos, quando o clube abriu o seu contexto de atuação na formação, ao proporcionar visitas aos países vizinhos em excursões e disputas de campeonatos. Até com relação à Europa, pois temos a intenção futura de começar a trazer jogadores de lá”, destaca o coordenador técnico da base gremista, Wagner Gonçalves.

“Com a finalização das obras de modernização do CFT em Eldorado, pretendemos transformar o Grêmio em um centro sul-americano de formação de atletas. Nossa captação expandiu a sua atuação, que já é muito forte no Brasil, então vamos aproveitar estas experiências fora do país para buscar jogadores que trazem bagagens de futebol diferentes, enriquecendo assim o nosso trabalho”, completa o profissional do clube.



Veja também