Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O Grêmio prioriza a contratação de atacantes e tem negociações em andamento por Tetê, do Shakhtar-UCR, e Elkeson, ex-Guangzhou-CHI. Embora o clube ainda analise a possibilidade de contratar um zagueiro, esta deixou de ser a prioridade. Na avaliação do técnico Roger Machado, a volta de Kannemann irá suprir em parte a carência de defensores, o que torna possível que o principal foco no mercado seja, a partir de agora, o setor ofensivo.

No início da temporada, a escassez na zaga era considerada um dos principais problemas do elenco gremista. Afinal, como Kannemann ainda estava em recuperação de uma cirurgia no quadril, o Tricolor só tinha para a função os titulares Pedro Geromel e Bruno Alves e o reserva Rodrigues, que posteriormente passou a ser utilizado como lateral-direito.

A situação, contudo, mudou nas últimas semanas. Interessados em contar com reforços mais qualificados no ataque, Roger e os dirigentes decidiram “esfriar” a busca por um zagueiro e investir valores mais altos em atacantes.

Os principais motivos para esta mudança de pensamento foram a iminente volta de Kannemann aos gramados e as recentes contratações dos laterais-direitos Edílson e Rodrigo Ferreira.

Em fase final de fisioterapia, o argentino já faz atividades no campo e será liberado para trabalhos físicos sem restrições a partir do dia 8 de abril. A expectativa de retorno aos gramados é para o final de abril, entre a terceira e a quinta rodada da Série B.

Além disso, com as chegadas de Edílson e Rodrigo Ferreira, Rodrigues voltará a ser aproveitado na zaga, reduzindo a carência no setor. Agora, Roger terá à disposição Pedro Geromel, Kannemann, Bruno Alves, Rodrigues e os jovens oriundos da base, como Gustavo Marins, Heitor e Natã.

Isso não significa, porém, que o Grêmio tenha desistido de contratar zagueiros. O Tricolor está atento ao mercado e até pode anunciar um novo defensor se os termos do negócio forem acessíveis. Contudo, esta não é mais a prioridade.



Veja também