O Grêmio entrou com o mandado de garantia de ordem personalíssima no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no início da tarde desta terça-feira. O órgão confirmou que recebeu a solicitação dos gaúchos, mas não dá prazo para apreciar a peça.

O ge havia informado a intenção gremista nesta segunda. Com a iniciativa, o Tricolor tenta uma última cartada para barrar a presença de público no Maracanã para o jogo com o Flamengo, nesta quarta-feira, válido pelas quartas de final da Copa do Brasil.

O clube gaúcho defende que não haja torcida no estádio já que o protocolo de retorno ao público confeccionado pela CBF prevê que, em partidas eliminatórias, se uma praça não tem liberação para receber torcida nas arquibancadas, os dois jogos devem ocorrer sem torcedores.

Em consulta feita para a CBF, o Grêmio ouviu que há uma decisão judicial no STJD em caráter liminar em favor do Flamengo, que libera a presença de torcida no Maracanã. Por isso, se isentou do caso.

Torcedor do Flamengo retira ingresso para a partida no Maracanã — Foto: Leonardo Müller/RBS TV

Torcedor do Flamengo retira ingresso para a partida no Maracanã — Foto: Leonardo Müller/RBS TV

Além da iniciativa do Grêmio, há também uma solicitação de outros 17 clubes do Campeonato Brasileiro para que a liminar que permite ao Flamengo receber público seja suspensa ou julgada antes do prazo previsto. O STJD tem o assunto na pauta do dia 23 de setembro.

O Grêmio chegou a ameaçar não entrar em campo na quarta-feira caso haja torcida nas arquibancadas. Aliás, essa hipótese ainda circula nos bastidores, embora oficialmente o clube tenha recuado por conta da possibilidade de consequências de uma eventual ausência.



Veja também