Dois assuntos que estavam pendentes e tiravam o sono dos gremistas foram encaminhados durante o fim de semana e podem tornar o ambiente do clube mais leve para a temporada. Douglas Costa e Jean Pyerre só dependem de questões burocráticas para ter suas saídas oficializadas nos próximos dias.

Na última sexta-feira, a situação do atacante de 31 anos teve uma reviravolta. Impossibilitado de arcar com os altos custos para manter Douglas em um ano de Série B, o Tricolor costurou junto a seu empresário a rescisão do contrato de empréstimo junto à Juventus, da Itália.

Apesar de necessário para a saúde financeira do Grêmio, o adeus de um jogador que chegou há oito meses com pompa de uma das grandes contratações do futebol brasileiro não era esperado.

Ainda mais após a divulgação de uma carta na qual Douglas Costa pedia desculpas à torcida por “atitudes impulsivas” na reta final de 2021 e prometia ficar em busca do retorno para a Série A.

Douglas Costa já não treina mais pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Douglas Costa já não treina mais pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Agora, detalhes burocráticos que envolvem a comunicação à Juventus sobre o fim do empréstimo antes da hora e o pagamento de valores devidos ao jogador impedem a oficialização da saída. O jogador não treina mais com o elenco tricolor.

Novela Jean Pyerre próxima do fim

Uma história ainda mais conturbada já se prolongava antes mesmo das indefinições acerca de Douglas Costa. No dia 29 de novembro, a poucos dias do fim do Brasileirão, a direção gremista anunciou que Jean Pyerre e mais seis jogadores haviam sido liberados para as férias.

O afastamento do meia de 23 anos foi apenas o início da novela que circundou o jogador nos últimos meses. O vice de futebol Denis Abrahão deixou claro que o Grêmio não tinha o atleta em seus planos para 2022. Segundo ele, era necessária uma mudança de ares.

– O Jean Pyerre não estava a fim, não queria jogar. O treinador já tinha afastado para melhorar e não melhorou. Ele não é culpado, nós somos – disse Abrahão à época.

Apesar do momento de queda individual, seguido do rebaixamento da equipe para a Série B, Jean Pyerre manteve seu cartaz no mercado. O Alavés, da Espanha, foi o primeiro time a praticamente fechar com ele. Mas a demora do Grêmio para desenrolar o negócio fez os europeus se retirarem.

Não tardou muito e o Athletico acertou com o meio-campista a dois dias da virada do ano. As partes encaminharam o empréstimo por uma temporada ao Furacão. Só que o contrato de fato não foi assinado, o que abriu espaço para uma aproximação do Giresunspor, da Turquia.

Prestes a ser anunciado em Curitiba, Jean Pyerre gostou da ideia de atuar na Europa e deu nova guinada em seu futuro. Só que exigências feitas pelo Tricolor incomodaram os turcos, como questões contratuais, de direitos econômicos e federativos, comissões e luvas.

Durante o fim de semana, as partes cederam de lado a lado e fecharam o negócio. Ficou definido que o meia renovará até o final de 2024 com o Grêmio e será emprestado até metade de 2023.

Jean Pyerre mantém a forma com treinos particulares em Porto Alegre — Foto: Marcos Belo / O Clube

Jean Pyerre mantém a forma com treinos particulares em Porto Alegre — Foto: Marcos Belo / O Clube

O Giresunspor terá opção de compra ao término da relação contratual e vai arcar com 100% dos salários do jogador durante o período de empréstimo. A expectativa, inclusive, era que Jean viajasse para a Turquia no sábado, o que ainda não ocorreu.

Assim, o clube gaúcho deve encerrar o ciclo de negociações que atrasaram o planejamento para um ano de reconstrução. A semana começa com um horizonte menos polêmico e mais leve para os lados da Arena. O projeto de retorno à Série A pode, enfim, avançar.



Veja também