Foto: Lucas Uebel

Com um a menos desde os 30 minutos do primeiro tempo, o Grêmio suportou a pressão da Chapecoense e conseguiu segurar um empate em 0 a 0 na Arena Condá nesta terça-feira (26). O resultado mantém o Tricolor em segundo lugar, com 34 pontos, mas Vasco e Bahia ainda entram em campo pela 21ª rodada e podem ultrapassar a equipe de Roger Machado na tabela. Mesmo com 15 rodadas sem perder, o time gaúcho também decepcionou novamente em uma partida longe da Arena. Sem bom desempenho, e com a desvantagem numérica, o Grêmio mais se defendeu do que buscou marcar o gol que daria a vitória.

O primeiro tempo reservou uma série de situações atípicas para o Tricolor. Com 30 minutos, o time perdeu dois titulares. Ferreira saiu de campo com uma suspeita de lesão muscular na coxa esquerda e Bitello foi expulso na primeira falta cometida pela equipe na partida.

O início de jogo teve uma grande chance desperdiçada pelo Grêmio. Mailton escorregou na frente de Ferreira, que encontrou Campaz nas costas dos zagueiros da Chapecoense. O camisa 7 driblou o goleiro, mas acabou sem ângulo para finalizar. O meia cruzou para Biel, que chutou. A acabou interceptada pelo braço de Matheus Bianqui. Mas o juiz sinalizou apenas o escanteio.

Após cobrança de escanteio afastada por Gabriel Grando, Campaz desarmou Luizinho e disparou em direção ao gol da Chapecoense. O camisa 7 driblou um dos três marcadores e arriscou o chute da intermediária. Saulo conseguiu fazer a defesa no canto esquerdo.

A sorte do Grêmio começou a mudar logo na sequência. O primeiro golpe na estratégia da equipe foi a lesão de Ferreira. O camisa 10 relatou dores na coxa esquerda e teve que deixar o campo com 24 minutos. Guilherme entrou na partida. Aos 30, na única falta cometida por um jogador gremista no primeiro tempo, Bitello foi expulso. O volante tentou disputar uma bola aérea sem saltar e acertou Perotti com um chute no rosto. Cartão vermelho direto.

Para evitar um buraco na faixa central de campo, Roger promoveu a entrada de Lucas Leiva no lugar de Campaz. Em desvantagem numérica, o Grêmio se recolheu mais em campo e tentou explorar a velocidade de Guilherme e de Biel pelos lados de campo.

Em combinação pelo lado direito, o Grêmio quase marcou um golaço no primeiro minuto da segunda etapa. Guilherme tocou para Diego Souza, que passou por dois marcadores e deu um toque por cobertura na saída de Saulo. No desvio, a bola passou ao lado do gol e a Chapecoense escapou de levar o gol.

Na melhor chance da equipe catarinense, Fernando teve a chance de finalizar da entrada da área sem marcação. Mas o jovem lateral da equipe de Chapecó errou feio e mandou a bola muito longe do gol de Gabriel Grando. Com um a menos, o Grêmio aceitou a condição e buscou se defender mais perto da própria área. A Chapecoense buscou pressionar, mas esbarrou nas próprias limitações técnicas.

Com 10 dias pela frente até o jogo contra o Guarani, o técnico Roger Machado terá tempo para encontrar um substituto para Ferreira, caso a lesão muscular seja mais grave do que apenas o desconforto relatado após a partida, e dar ritmo de jogo para Lucas Leiva e Guilherme.



Veja também