Time do técnico com o trabalho mais duradouro no Brasil desde o início dos pontos corridos, o Grêmio é agora também o clube que menos trocou de comando no período na elite do futebol brasileiro*. Antigo dono do posto, ao lado do Tricolor, o Cruzeiro, que vive uma crise dentro e fora dos gramados, terá seu o quarto treinador diferente (Enderson Moreira) desde a saída de Mano Menezes, em agosto do ano passado. Agora, o clube mineiro, ao lado do Corinthians, tem 32 comandos diferentes desde 2003, contra 31 do Imortal.

*Clubes considerados na pesquisa: América-MG, Atlético-MG, Athletico-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Chapecoense, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Internacional, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Santa Cruz, Santos, São Paulo, Sport, Vasco e Vitória.

Renato Gaúcho faz história no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Renato Gaúcho faz história no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Os bons números do Tricolor se devem bastante ao seu atual comandante, Renato Portaluppi. Foram cinco títulos conquistados desde a sua chegada em 2016 (Copa do Brasil, Libertadores, Recopa Sul-Americana e dois Gaúchos). O segundo técnico com mais tempo no Grêmio desde 2003 é Mano Menezes, que ficou no comando de 2005 até o fim de 2007, levantando três troféus (Série B e dois Gaúchos).

Times com menos trocas de comando desde 2003

TimeNº de trocasTécnico mais longevo
Grêmio31Renato Portaluppi (desde 09/2016)
Cruzeiro32Mano Menezes (07/2016 a 08/2019)
Corinthians32Tite (10/2010 a 12/2013)
Santos35Muricy Ramalho (04/2011 a 05/2013)
Internacional36Odair Hellmann (11/2017 a 10/2019)

Fonte: Rotatividade dos técnicos

Vale lembrar que até agosto do ano passado, o Cruzeiro era isolado o time com menos trocas. Porém, desde a saída de Mano Menezes, a Raposa já foi comandada por Rogério Ceni, Abel Braga, Adilson Batista e, agora, Enderson Moreira, além do interino Ricardo Resende, que treinou o time em duas partidas após Mano deixar o clube. Se contarmos desde o dia 11/08/2019 (anúncio de Ceni) até 18/03/2020 (anúncio de Enderson), foram quatro técnicos anunciados em 221 dias, o que dá a média de um treinador anunciado no Cruzeiro a cada 55 dias.



Veja também