Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Substituído por Douglas na relação do Grêmio para o mata-mata da Libertadores, o meia Gastón Fernández encaminhou sua saída do clube gaúcho. Contratado em março para ser uma alternativa de criação depois da lesão do camisa 10 – inclusive herdou o número –, o argentino ganhou poucas chances no time de Renato Portaluppi. O Estudiantes intensificou as conversas com o executivo André Zanotta para tentar chegar a um acordo e selar a transferência.

De acordo com a direção do Grêmio, a negociação deverá ser finalizada nos próximos dias. Tricolor e Estudiantes analisam duas possibilidades: empréstimo ou transferência em definitivo. O projeto de Gata seria se aposentar pelo clube argentino.

A equipe de La Plata passou a tratar o assunto com mais entusiasmo desde a chegada do novo técnico, Gustavo Matosas, que pediu publicamente a contratação do atleta de 33 anos. Amigo pessoal e companheiro do ex-jogador e presidente do clube Juan Sebastián Verón no título da Libertadores de 2009, Gastón enxerga com bons olhos a transferência, segundo a imprensa hermana.

Há inclusive o entendimento que a confirmação das tratativas, por parte do Estudiantes, pressionaria o Grêmio a facilitar o negócio. O Tricolor, no entanto, trata-o como mais um jogador do elenco em busca de espaço e quer uma compensação financeira. Fernández cumpre a rotina de treinamentos, mas não é relacionado para uma partida desde a derrota para o Corinthians, no final de junho, quando chegou a entrar no segundo tempo. De lá para cá, já se passaram 11 jogos sem sequer ir para o banco.

O Grêmio contratou La Gata no começo de março junto ao Universidad de Chile por US$ 500 mil (cerca de R$ 1,5 milhão), com contrato de dois anos. Dinheiro, contudo, não deve ser problema para o Estudiantes, que prepara a venda dos jovens Santiago Ascacibar e Juan Foyth para Zenit e Paris Saint-Germain, respectivamente, e deve arrecadar quase 20 milhões de euros.

No fim de junho, La Gata teve uma conversa com os dirigentes tricolores na qual manifestou sua vontade de atuar mais na temporada. Argumentou que já tem 33 anos e não pode esperar por espaço como reserva. Também reconheceu que não vê muitas chances para atuar por conta do bom momento do time. No total, Gastón fez 13 jogos no Grêmio e deu quatro assistências.



Veja também