Foto: Lucas Uebel

Nem Léo Moura, nem Leonardo. Madson começa a semana como o mais cotado para atuar na lateral-direita do Grêmio contra o São Paulo, quinta-feira (15), no Morumbi. Renato começa a projetar a equipe na tarde desta segunda, quando os jogadores irão se reapresentar no CT Luiz Carvalho.

O próprio técnico disse no domingo, depois da vitória por 2 a 1 contra o Vasco, na Arena, que Léo Moura deverá ser preservado. Trata-se do critério segundo o qual o lateral, de 40 anos, fica fora do time em jogos fora da Capital. Quanto a Leonardo, realizou na sexta-feira (9) um exame de ressonância magnética que apurou um edema na coxa direita. Por isso, já sai dos planos.

Assim, resta Madson. Em sua última participação, apesar da derrota por 4 a 3 para o Sport, na Arena, o ex-lateral do Vasco teve bom desempenho, com participação nos três gols. Fez cruzamentos para dois deles e sofreu pênalti que resultou em cobrança de Juninho Capixaba.

— O importante é que todos estão bem. Madson teve boa atuação no último jogo — destacou Renato.

Ao falar sobre as reduzidas chances de escalação de Léo Moura, um dos melhores em campo na vitória sobre o Vasco, o técnico foi bem específico. Disse que o cansaço atrapalhava e o time necessitava de mais um atacante, que passou a ter com a entrada de Marinho.

— Ele saiu no finalzinho porque estava sentindo cãibras. E eu precisava botar o time mais para a frente. Pela condição física, é difícil que (Léo Moura) jogue fora de casa — antecipou Renato.



Veja também