A realidade financeira do Grêmio vai mudar radicalmente em 2022. O clube que se acostumou com um orçamento robusto nos últimos anos, incrementado pela venda de jogadores e pela disputa de fases finais de competições importantes como a Libertadores da América de forma sucessiva, terá de fazer cortes significativos em seus gastos. As consequências de uma temporada desastrosa vão muito além das quatro linhas e do insucesso dentro de campo.

Há seis anos, o clube não ficava de fora das competições sulamericanas. O presidente Romildo Bolzan Júnior ainda não fala sobre o assunto publicamente, mas o planejamento da próxima temporada já está sendo traçado levando em conta a nova situação. A folha salarial do grupo de jogadores, que atualmente beira os R$ 15 milhões obrigatoriamente será reduzida. Especula-se que possa cair para cerca de R$ 7 milhões. “Não vou fazer avaliação pública dessas questões”, disse Bolzan após o empate com o Corinthians, domingo, em São Paulo.

Vários jogadores do atual elenco serão negociados. Alguns deles, como o zagueiro Paulo Miranda e o meia-atacante Éverton Cardoso, ambos com vínculo até dezembro de 2022, podem ter os contratos rescindidos. O término do Campeonato Brasileiro, na próxima quintafeira, também deverá marcar o fim da era Dênis Abrahão no departamento de futebol.

O próprio dirigente destacou, quando da sua chegada ao clube, que ficaria até o final do ano, independentemente do que pudesse acontecer em termos de rebaixamento. Vagner Mancini e sua comissão não devem seguir no comando técnico e o nome de Roger Machado surge como o favorito para iniciar a temporada. Mancini viveu um drama familiar no final de semana. O treinador não retornou a Porto Alegre após o jogo com o Corinthians.

Ele foi até Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, visitar a mãe, Antonia Monroe Mancini, que estava internada e acabou falecendo ontem. Os resultados dessa segundafeira adiaram a definição sobre um possível rebaixamento para a quinta-feira. Se por um lado, o Juventude perdeu para o São Paulo, por outro, o Cuiabá venceu o Fortaleza. Desta forma, o Grêmio só segue na Série A se vencer o Atlético-MG e Bahia e Juventude perderem seus jogos, respectivamente, para Fortaleza e Corinthians.



Veja também