A derrota para o Bragantino reacendeu novamente no Grêmio a preocupação com o caráter psicológico do elenco na busca por uma reação no Campeonato Brasileiro. O técnico Luiz Felipe Scolari tem no trabalho com o elenco a busca por equilíbrio para construir um time mais sólido.

Sob o comando de Felipão o Tricolor disputou sete partidas. São três vitórias, dois empates e duas derrotas, uma delas a eliminação na Copa Sul-Americana.

Na derrota para o Bragantino e no empate com o América-MG, após levar o gol, o Grêmio não teve força para buscar uma reação dentro do jogo. Contra os mineiros, por exemplo, o time perdeu oportunidades claras após o gol sofrido.Só se melhora com os resultados. Como ainda é um pouco diferente do que pretendíamos, vamos ter dificuldades. Um pouco mais do que entendíamos que poderíamos ter. Mas vamos superá-las .— Felipão

Os gols sofridos têm gerado um impacto, na análise do treinador, dificuldade inclusive maior que a esperada. As vitórias recentes vieram com o placar zerado, sem sofrer na defesa. Um dos pontos de melhora citados pelo treinador e que agora voltam a precisar de atenção.

Felipão e Paulo Turra, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Felipão e Paulo Turra, do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

No empate com o América-MG, o Grêmio saiu na frente e não conseguiu sustentar a vantagem, assim como contra a LDU, quando abriu o placar, mas levou a virada e acabou fora da competição.

— Estamos trabalhando todos os dias para que a gente sofrendo o gol, não sofra psicologicamente o abatimento. A dificuldade que estamos vivendo e tente reverter a situação durante o jogo. É uma situação que se trabalha diariamente, mas que neste momento está influenciando em algumas situações psicológicas do nosso grupo que vamos tentando, sabendo a personalidade dos jogadores, trabalhar para melhorar — explicou Felipão.

O Grêmio não consegue uma virada desde a final do Gauchão, no dia 16 de maio, quando saiu perdendo, mas venceu o rival no Beira-Rio. No atual momento turbulento, o time gaúcho não mostra forças para buscar um empate ou um resultado positivo dentro das partidas.

A busca é por “equilíbrio” não só dentro de campo, mas também em decisões nos bastidores, para dar tranquilidade à equipe no atual momento. Nas negociações por reforços e também nas possíveis saídas.

— A questão é que temos tentado solucionar os problemas com lucidez, com pressão, mas sem tomar decisões equivocadas. Equilíbrio é a palavra chave. O grupo de jogaodres é comprometido, quem assistiu pode ver que não faltou esforço, empenho. Temos que melhorar a cada jogo, trazer algumas peças, todo um planejamento, mas repito, no momento de crise, equilíbrio é fundamental — destacou o executivo Diego Cerri.

Nesta segunda-feira o elenco gremista volta a treinar. Kannemann deve ser novidade no trabalho e pode ser novidade contra o Vitória, na terça, pelas oitavas da Copa do Brasil. Como venceu por 3 a 0, o Grêmio pode até perder por dois gols de diferença que estará nas quartas.

Pelo Brasileiro, o próximo compromisso será contra a Chapecoense, na segunda-feira, na Arena, em duelo direto dentro do Z-4.



Veja também