O Grêmio remontou sua logística para o clássico Gre-Nal na próxima semana. A mudança do jogo para Caxias do Sul, na Serra, obriga o clube a fazer uma viagem inesperada e buscar acomodação para a delegação. Assim, o Tricolor irá permanecer o máximo possível em Porto Alegre.

O Grêmio acreditava na manutenção da disputa no Beira-Rio, pois o Inter é o mandante. A diretoria acabou surpreendida pelo veto da prefeitura de Porto Alegre, mas diz que segue todas as orientações das autoridades.

— A expectativa era realmente que o Gre-Nal fosse confirmado em Porto Alegre. Fomos surpreendidos pela decisão. Mas vamos cumpri-la, como temos feito. O Grêmio tem uma maneira de proceder que é submeter às orientações de autoridade. E vamos agir novamente assim — diz o vice de futebol Paulo Luz.

A ideia é só subir a Serra depois do treino de terça-feira, véspera do clássico. A tendência é que o Tricolor fique concentrado a partir de segunda em Porto Alegre, como estava previsto, mesmo com a viagem apenas no dia seguinte. Volta depois da partida para o hotel que serve de concentração.

A rotina será mantida nas rodadas seguintes. A equipe joga novamente em Caxias contra o Ypiranga, às 11h do dia 26, mas no Alfredo Jaconi.

Paulo Luz, presidente Romildo Bolzan Jr. e Renato conversam em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Paulo Luz, presidente Romildo Bolzan Jr. e Renato conversam em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

— Seguiremos os mesmos protocolos que estamos habituados ao CT. Temos cumprido isso religiosamente. Agora vamos cumprir pelos determinados pela Federação e que foram aprovados pelo governo — completa Luz.

Novos testes para Covid-19 devem ser feitos entre domingo e segunda-feira no elenco. A partir daí, há o isolamento dos atletas para disputar as três rodadas finais da fase classificatória do segundo turno do Gauchão.



Veja também