O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., se manifestou sobre a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) de não julgar o pedido de suspensão da liminar que permite ao Flamengo jogar com torcida no Maracanã.

Na sexta-feira, 19 clubes da Série A entraram com o pedido para suspender a liminar ou antecipar o julgamento da ação movida pelo Flamengo, marcado para o dia 23.

Mas o presidente do STJD, Otavio Noronha, disse que o processo seguirá seu rito normal. Assim, o Flamengo poderá ter torcida no jogo de quarta-feira contra o Grêmio, pela Copa do Brasil.

– Com o julgamento antecipado e publicizado pelo presidente, melhor seria anular as instâncias coletivas dos clubes dentro dos conselhos técnicos, pois nada mais valem. Tudo muito estranho – disse Romildo.

Romildo Bolzan, presidente do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Romildo Bolzan, presidente do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

O Flamengo conseguiu autorização do STJD para jogar com público, mesmo contra a vontade da CBF e a maioria dos clubes que disputam as competições nacionais. Com a liberação da prefeitura do Rio para conduzir três jogos como eventos teste, o clube iniciou a venda de ingressos e manterá sua posição.

O Grêmio havia ameaçado não entrar em campo com a presença de torcida. O Tricolor alega falta de isonomia, já que não houve público no jogo de ida, em Porto Alegre, e chegou a enviar um ofício com questionamentos para a CBF. Mas o clube gaúcho reconsiderou sua posição e diz que vai jogar para evitar qualquer tipo de sanção.



Veja também