Foto: Marco Favero

A sequência de fracassos do Grêmio parece não ter fim. Apesar de atuar na Arena, o Tricolor perdeu por 1 a 0 para o Atlético-GO na noite deste domingo (4) e segue sem vencer no Brasileirão. O gol foi anotado por Lucão. Além de fazer com que a equipe gremista se mantenha na lanterna, com míseros dois pontos, o resultado deve causar a queda do técnico Tiago Nunes.

O ultimato estava dado pela diretoria: em caso de novo insucesso, Tiago Nunes deixaria o cargo. Pressionado, o treinador fez uma alteração, devolvendo o meia Jean Pyerre ao time titular. Além disso, promoveu os retornos do goleiro Brenno, recuperado da covid-19, e do zagueiro Kannemann, que cumpriu suspensão automática.

O cenário do jogo esteve muito bem definido desde os minutos iniciais. A bola permanecia por mais tempo em pés tricolores, enquanto os visitantes combatiam para escapar em contra-ataques. Assim, inclusive, quase abriram o placar. Porém, ao empurrar para as redes, o volante Marlon Freitas estava impedido e o lance acabou anulado.

O susto serviu para que o Grêmio partisse para cima. Douglas Costa e Ferreira passaram a inverter os lados do campo e foi assim que o camisa 10, aberto pela esquerda, cruzou para a área, onde Bobsin desviou de cabeça. Na segunda trave, Geromel surgiu como elemento surpresa e, de bate-pronto, obrigou Fernando Miguel a espalmar por cima. No mais, o Tricolor rondava sem conseguir infiltrar, limitando-se a chutes de longa distância.

A posse da bola gerou a falsa impressão de que o Atlético-GO estava dominado. Em um momento de desatenção, o centroavante Lucão foi acionado às costas da defesa e mergulhou de peixinho. Graças a uma defesa de puro reflexo de Brenno, embaixo dos paus, os gremistas respiraram aliviados.

O primeiro tempo ainda terminaria com o Tricolor pressionando, mas com bolas alçadas sem destino ou finalizações muito longe da baliza goiana.

Apesar do placar zerado, Tiago Nunes apostou na manutenção do time para a volta do intervalo. A resposta teria de vir de outra forma e, assim que o jogo reiniciou, Jean Pyerre teve a chance de dar tranquilidade ao Tricolor. Entretanto, lançado por Rafinha, o meia não teve força para deslocar Fernando Miguel. O gol perdido seria mais do que lamentado instantes depois.

Aos nove minutos, o lateral Dudu deu drible desconcertante em Diogo Barbosa e encontrou Lucão entrando livre entre os zagueiros para, sem grandes esforços, tocar na saída de Brenno: 1 a 0.

Desesperado, o Grêmio passou a se jogar de qualquer jeito ao ataque, deixando espaços generosos ao Atlético-GO, que só não ampliou pelas intervenções do goleiro gremista. A situação, enfim, fez o técnico mexer no time, chamando Alisson e Ricardinho do banco de reservas. Em seguida, viria Léo Chú.

Aos trancos e barrancos, o Tricolor tentava evitar mais um vexame. No entanto, o time parecia não ter cabeça e nem mira para empatar. Ao menos, esta foi a mensagem passada quando Diego Souza dominou a bola na entrada da área, enquadrou o corpo e bateu rasteiro e sem força contra Fernando Miguel.

Conforme o tempo transcorria, estrondos eram ouvidos do lado de fora da Arena. Era o sinal de que a torcida, que antes da partida foi ao hotel apoiar os atletas, havia perdido a paciência. Também pudera, o time completou sete partidas sem uma única vitória no Brasileirão e escancarou ainda mais sua própria crise.



Veja também