Foto: Tomás Hammes

O Grêmio está em vias de aumentar a capacidade da Arquibancada Norte da Arena para 2020. Um dos passos fundamentais para isso ocorreu com uma revisão normativa do Corpo de Bombeiros, publicada no Diário Oficial do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira. O próximo passo é a aprovação de um novo Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndio (PPCI) já com o aumento da capacidade do setor dos atuais 5 mil lugares para 8,5 mil, o que elevaria a capacidade total do estádio para 58,5 mil pessoas.

O processo para renovação do PPCI, que acabava no final deste ano, já está em andamento. Os Bombeiros já farão a análise do espaço a partir da nova norma que não limita em 5 mil pessoas o número de ocupantes em pé da Arquibancada Norte da Arena. O trabalho vem sendo conduzido desde 2017 pelo Departamento do Torcedor do Grêmio (DTG).

— O trabalho para aumento da capacidade da Arquibancada Norte começou em maio de 2017, quando o Grêmio através do DTG, buscou fundamentação técnica para viabilizar a liberação de mais lugares no setor. Todo o processo foi apresentado ao presidente Romildo e todo o Conselho de Administração do Grêmio, que sempre apoiou e respaldou esse processo — diz Thiago Floriano, gerente do DTG.

O DTG, na figura do diretor Marcos Vargas, realizou uma série de estudos e análises técnicas para viabilizar a liberação de mais pessoas de pé na área sem cadeiras. A normativa alterada a partir do Diário Oficial nesta quarta-feira foi mais um obstáculo a ser superado na caminhada.

Em 2013, na comemoração do gol de Elano na vitória sobre a LDU, na primeira fase da Libertadores, a torcida do Grêmio fez o movimento de “avalanche” e derrubou a grade e a mureta do setor. A partir disso, os Bombeiros haviam limitado o número de pessoas no espaço por questões de segurança. A regra estabelecida — e mudada nesta quarta — foi posterior a isso.



Veja também