Grêmio confirmou, na manhã desta quarta-feira a ampliação das férias dos jogadores do elenco profissional e do grupo de transição por mais 10 dias. Portanto, as atividades no clube seguem suspensas até o dia 30 de abril, com possível retorno no dia 1º de maio.

A decisão acata o acordo entre a Comissão Nacional de Clubes (CNC) e a CBF, fechado na última terça-feira. A Federação Gaúcha de Futebol também recomendou a medida. O primeiro período de 20 dias de férias foi concedido pela direção gremista por conta da pandemia do novo coronavírus, seguindo medidas da segurança da saúde.

Conforme apurado pelo GloboEsporte.com, o Grêmio projeta a realização de uma pré-temporada de 10 a 15 dias. Como o Gauchão, a Copa do Brasil e Libertadores estão parados, e o Brasileirão sequer tem data de início, a tendência é que não haverá jogos ao menos até a metade de maio.

Grupo, Grêmio, time, treino, Renato Gaúcho — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

Grupo, Grêmio, time, treino, Renato Gaúcho — Foto: Lucas Bubols/GloboEsporte.com

O departamento médico já tem definido o protocolo para a realização dos treinamentos com restrições de circulação e rigor nas medidas de higiene e controle para reduzir as chances de contágio. Também há a possibilidade dos atletas serem testados para a Covid-19, mas há dificuldades em encontrar no mercado testes confiáveis à disposição.

Na busca de minimizar os prejuízos por conta da parada, o Grêmio também prepara uma série de ações para premiar o sócio que mantiver as mensalidades em dia durante o período de quarentena. A projeção feita pelo CEO Carlos Amodeo já espera queda de receitas no quadro social. O Tricolor trabalha justamente com contrapartidas para o gremista que ajudar a manter o fluxo de caixa.



Veja também