Foto: Lucas Uebel

O Grêmio aposta no melhor ataque do Brasileirão para tentar se recuperar das três derrotas seguidas na competição. A característica de jogo do Flamengo e o estádio Luso-Brasileiro, chamado de “Bombonera” pelo técnico Renato Portaluppi, são citados como pontos fundamentais no duelo desta quinta, pela 13ª rodada.

A derrota para o Avaí veio também em um duelo de modelos de jogos. O Tricolor não conseguiu balançar as redes com um rival mais fechado e retraído pela frente. Ainda viu os contra-ataques funcionarem. A derrota por 2 a 0 foi construída assim, com muitas defesas de Douglas e a efetividade dos catarinenses. Mas também com uma dificuldade do Grêmio em criar, algo que Renato projeta superado nesta quinta.

– Todos os jogos são difíceis. O Flamengo na Bombonera deles, tem um dos três melhores plantéis do Brasil. Sempre é difícil de jogar contra. Eu prefiro enfrentar equipes que jogam e deixam jogar, do que enfrentar equipes fechadas – avaliou Renato.

Na chamada Ilha do Urubu, o time de Zé Ricardo só sofreu um gol, na vitória por 5 a 1 sobre a Chapecoense, em quatro partidas disputadas no local – ainda venceu Ponte Preta e São Paulo, no Brasileirão, e Santos, na Copa do Brasil, todos por 2 a 0. O antídoto está no próprio Grêmio, segundo o capitão Geromel: melhor ataque da competição.

– Sabemos da dificuldade que vai ser jogar lá, o Flamengo só sofreu um gol e ganhou todos os jogos lá, estamos em uma situação que não ganhamos e não fizemos gols, mas estamos em terceiro e temos melhor ataque, confiamos no nosso taco. Não (esperamos) facilidade (pela ausência do Guerrero) pela qualidade do elenco, é time qualificado com jogadores de nível internacional. Guerrero e não o Rhodolfo também machucado, mas vão ter jogadores para suprir a ausência deles – disse Geromel.

Na competição, o Grêmio anotou 23 gols, sendo que Luan e Everton, com quatro, dividem a artilharia gremista na competição. Adversário desta quinta, o Fla tem o quarto ataque mais positivo, com 19 tentos.



Veja também