O Grêmio encara na quarta-feira o melhor ataque do Campeonato Brasileiro. E pretende dar o contraveneno de sua maneira: é a defesa menos vazada da competição até o momento. O duelo com o Atlético-MG é direto na tabela e coloca à prova o equilíbrio gremista.

O Tricolor sofreu 24 gols em 29 partidas disputadas na competição — tem um jogo a menos a cumprir com o Flamengo. Dois a menos que o Palmeiras, o segundo na lista. E a quatro de São Paulo e Inter. O Galo já levou 37.

Ao mesmo tempo, o time mineiro acumula 51 gols marcados, um a mais que o líder São Paulo e o Flamengo, quarto colocado. As equipes treinadas por Jorge Sampaoli são reconhecidos justamente por este potencial ofensivo. O Grêmio fez 38.

— Tem que ter sempre equilíbrio. O Grêmio sempre briga com as equipes de frente como defesas menos vazadas. Ficamos felizes, mas parte muito lá da frente, é um conjunto, toda equipe marcando bem. Influencia lá atrás. Isso dá tranquilidade maior para equipe buscar os gols. Defender bem, mas, na hora que atacar, fazer os gols e definir as partidas — destaca o goleiro Vanderlei.

Grêmio perdeu por 3 a 1 para o Atlético-MG no primeiro turno, no Mineirão — Foto: Divulgação/Mineirão/Agência i7

Grêmio perdeu por 3 a 1 para o Atlético-MG no primeiro turno, no Mineirão — Foto: Divulgação/Mineirão/Agência i7

No primeiro turno, o Galo venceu o clube gaúcho por 3 a 1. Aliás, foi o único rival a conseguir vazar o Grêmio três vezes nesta edição do Brasileirão.

A defesa, inclusive, pode ser reforçada de Pedro Geromel. O zagueiro se recupera de lesão muscular e tem chance de atuar, embora ainda não haja definição.

O Tricolor tem 50 pontos e caiu para a sexta colocação com as vitórias de Palmeiras e Flamengo, um e dois pontos à frente, respectivamente. O elenco ainda treina nesta terça antes do jogo com o Atlético-MG, na quarta-feira, às 19h15, na Arena.



Veja também