Divulgação / Club Tijuana

Grêmio chegou a um acordo importante com o Tijuana-MEX para receber 800 mil dólares (cerca de R$ 4 milhões), relativos à venda do atacante equatoriano Miller Bolaños, em 2018. O clube comemora  o recebimento dos valores especialmente por conta da crise financeira provocada pela pandemia de coronavírus.

Bolaños foi negociado em definitivo com o Tijuana em maio de 2018, após um ano atuando por empréstimo. No total, as duas transações renderam 4 milhões de dólares para o Grêmio. Ou deveriam render. Afinal, os mexicanos não depositaram as duas últimas parcelas no prazo estipulado em contrato.

Após notificar o Tijuana e preparar uma ação na Fifa, o Grêmio foi procurados nos últimos dias pelos mexicanos, que fizeram uma proposta de acordo. Os 800 mil dólares seriam divididos em quatro parcelas de 200 mil dólares, com a última sendo quitada em novembro de 2020. A oferta foi aceita pela direção gremista.

Se o acordo for cumprido, os R$ 4 milhões serão utilizados pela direção para atenuar os impactos da pandemia de coronavírus. O clube ainda cobra valores do Al-Ittihad-SAU, pela venda de Marcelo Grohe, e do Fluminense, por conta de um empréstimo realizado em 2013.

Hoje com 30 anos, Miller Bolaños foi adquirido pelo Grêmio em 2016, mas não conseguiu se firmar na equipe. Após episódios de indisciplina,  o atacante foi emprestado para o Tijuana em 2017, sendo vendido em definitivo na temporada seguinte.



Veja também